Potter Go


PotterGo
 
InícioPortalFAQGaleriaBuscarRegrasMembrosCalendárioGruposRegistrar-seConectar-se
Sejam muito bem vindos ao PotterGo!
Convidado, se dirija primeiramente ao Chapéu Seletor.
Novatos, inscrevam-se no grupo do 4º Ano clicando AQUI
:: Topsites Zonkos -[Zks]::
Novatos, para melhor entender nosso sistema, não deixe de visitar nosso Guia para Novatos
Convidado, não deixe de ver nossos cargos disponíveis
Convidado, não esqueça de fazer o Teste de Varinhas
ATENÇÃO QUARTANISTAS! Para melhor andamento do tempo ON, todas as aulas se encerrarão amanhã!
Convidado, não esqueça de fazer o Teste do Patrono

Compartilhe | 
 

 Píer 39

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
AutorMensagem
Pettrus Njör Dzagoyev
Ex-Administrador
Ex-Administrador
avatar

Mensagens : 112

Ficha Bruxa
Casa: Lufa-Lufa
Ano Escolar: Concluído
Varinha: Ébano, 38 cm, núcleo de pena de fênix azul, farfalhante.

MensagemAssunto: Píer 39   Sex 22 Abr 2016 - 1:11


Píer 39


O Pier 39 é um centro comercial e popular atração turística construída sobre um cais em São Francisco . No Pier 39, há lojas, restaurantes, um salão de jogos, espectáculos de rua, um centro interpretativo para o Centro de Mamíferos Marinhos, o Aquário da Baía, virtuais passeios em 3D e pontos de vista de leões marinhos da Califórnia rebocados para fora no cais de marina. A marina é também a casa do Flutuante Restaurante da Ilha Forbes. Um carrossel de dois andares é uma das características mais dominantes, embora não seja diretamente visível da rua, pois fica no final do cais. A presença de mamíferos marinhos fazem deste, um local turístico popular para famílias com crianças. A partir do cais pode-se ver Angel Island, Alcatraz, a ponte Golden Gate e a Bay Bridge.

Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Hadrian Jäger Scavuzzi
Comensal da Morte
Comensal da Morte
avatar

Mensagens : 36

Ficha Bruxa
Casa:
Ano Escolar:
Varinha:

MensagemAssunto: Re: Píer 39   Ter 9 Maio 2017 - 20:05

Albert James Scavuzzi
Caminhando junto com Maia em São Francisco me sentia uma pessoa totalmente perdida, por mais que ela dissesse que conhecia bem o lugar, e já tinha vindo aqui varias vezes. É como se eu estivesse pisando em terras desconhecidas, conforme os dias foram passando, eu fui conhecendo ela melhor, e estava mais feliz por tê-la ao meu lado, eu nunca tinha pensado que uma simples garota, faria eu me sentir bem daquela forma, já começava a vê-la como uma filha. Estava começando a ficar cansado, então colocava minha mão sobre o ombro da garota. - Tem certeza que eu aceitei a sua ideia de passar um dia como um trouxa ??. Dizia cansado e olhando para o chão. - Eu não sei o que deu em mim para aceitar isso de você!!. Você já esta acostumada com isso, eu não. Vendo um banco que estava ali na calçada seguia até ele, me sentando observava os carros na rodovia, então colocava minhas mãos sobre meu rosto enquanto baixava cabeça. - Me da uns dez minutos, e já vamos continuar. jogando meu corpo para trás no banco olhava para céu limpo, enquanto recuperava meu fôlego.

Olhando para a lufana que estava ao meu lado passava minha mão sobre minha testa, tirando o suor. - Vai demorar muito para chegar nesse lugar que você disse ‘’ Píer 39 ‘’ ?? Quando chegarmos lá vou comprar alguma coisa para comer urgente!!. dizia rindo. Pegando meu cigarro acendia ele, então respirava a sua fumaça em um processo rápido, nisso tossia um pouco, tirando ele da boca me abaixava, aproximando-me do chão tossia novamente... A como aquilo iria me matar algum dia!! Porem não me importava com isso, voltava observar a rodovia puxando a fumaça novamente. - Agora são quinze minutos, dez para o meu fôlego voltar, e cinco para o cigarro. dizia um pouco distraído olhando para a paisagem.
© snap boom pow!


Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Hadrian Jäger Scavuzzi
Comensal da Morte
Comensal da Morte
avatar

Mensagens : 36

Ficha Bruxa
Casa:
Ano Escolar:
Varinha:

MensagemAssunto: Re: Píer 39   Qua 10 Maio 2017 - 1:21

OFF: Postagem atemporal entre Albert e Maia, qualquer interrupção de terceiros será ignorada.


Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Maia Scavuzzi
Hufflepuff
Hufflepuff
avatar

Mensagens : 40

Ficha Bruxa
Casa: Lufa-Lufa
Ano Escolar: 4º ano
Varinha:

MensagemAssunto: Re: Píer 39   Qua 10 Maio 2017 - 18:32





Maia Scavuzzi

Finalmente chegou o dia combinado e eu estava super animada, o grande dia em que eu guiaria o Albert e não o contrário. Por mais que o combinado fosse um dia de trouxa seria caro e demorado irmos de avião então decidimos que para chegar íamos aparatar mesmo. Eu tinha diversas coisas planejadas para o dia, comprar lembrancinhas, tomar o sorvete da Dreyer's, passear bastante, talvez até visitar Alcatraz! De bagagem estava apenas levando meu violão nas costas para tocar quando fossemos descansar.
- Você vai ver, é um lugar lindo! Disse animada para Albert antes de aparatarmos. Seguro o braço dele e aparatamos para próximo do Pier 39 mas faltava uma pequena caminhada.
Aparatamos na avenida certa, mas no pier errado, Olho para a avenida vejo que está escrito pier 3, dou de ombros de forma animada enquanto sorrio para Albert e começamos a caminhar e papear em direção ao pier certo.

Dou de ombros:
 

Algum tempo depois Albert pede para descansar e eu digo - Ta bom mas estamos quase chegando já ó. Aponto para uma placa que dizia Pier "33"
Albert estava sendo um amor comigo e eu estava muito feliz de ter ele cuidando de mim, já o via como meu pai. - Também estou faminta mas acho que não vai demorar muito não. Eu diria mais uns 5 minutos. Albert fumando pede para aumentar o tempo de 10 para 15 minutos por conta do cigarro. Eu olho para ele com uma cara de "Seu espertinho". - Pois você só vai ter 10 minutos, terá que escolher entre seu folego e seu cigarro porque eu já falei pra você não fumar.Disse com um tom autoritário bonitinho.
Albert faz sua escolha e voltando a caminhar logo chegamos no Pier 39. Estava um dia ensolarado e por sorte sem Fog, olho para ele sorridente e segurando na mão dele começamos a andar pelo Pier olhando as lojinhas com um olhar maravilhado. A todo momento eu olhava sorridente para Albert querendo ver a impressão dele. Quanto estamos já bem dentro do Pier eu digo levantando os braços sem me importar com o que os outros vão achar - Vamos comeeeer. abaixo os braços fazendo uma leve comemoração em seguida.

Comemoração:
 

- Vamos no Pier Market, lá eles tem os melhores pratos de caranguejo. Você vai adorar. Digo isso e levo Albert até o restaurante que eu tinha citado. Enquanto entramos nele digo para o Albert - Também vou te mostrar hoje como os não-maj fazem magicas. Sorrio para ele com cara de quem guarda uma brincadeira muito legal.

Rsrs:
 

Depois de algum tempo lá dentro já com os pedidos feitos também comento mexendo a cabeça positivamente como quem lembra de algo e concorda consigo mesma. - Também temos que ver as focas.

Narração. Falas. "Pensamentos."
OFF: Postagem atemporal entre Albert e Maia, qualquer interrupção de terceiros será ignorada.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário conectado
Hadrian Jäger Scavuzzi
Comensal da Morte
Comensal da Morte
avatar

Mensagens : 36

Ficha Bruxa
Casa:
Ano Escolar:
Varinha:

MensagemAssunto: Re: Píer 39   Qui 11 Maio 2017 - 20:53

Albert James Scavuzzi
Com sua pequena autoridade dizia 10 minutos, então olhava serio para a garota, enquanto tirava meu cigarro da boca, e lançava a fumaça pelo Ar. - É você falou, mas eu não vou parar... Sabe por que ? por que se eu parar, e ai que eu morro. Voltava a olhar para a paisagem enquanto acelerava o processo do cigarro. Quando estava na metade, jogava no chão e o apagava, então colocava no lixo. Após aquela pequena pausa, voltava a caminhar junto com a mesma, sempre seguindo ela, já que eu não conhecia aquele lugar muito bem. Quando chegávamos no local, observava tudo atentamente o que me fazia me distrair um pouco, eram muitas lojas, e ainda mais a pequena multidão. Minha distração era interrompida sentindo a mão da lufana, olhando para a mesma sorria.

No momento em que chegamos no local, Maia levantava seus braços, assim pensava comigo ‘’ Você não vai fazer isso ‘’ sim, ela tinha feito, e todas as pessoas voltavam seus olhares para nós, o que me fez dar dois passos para traz e abaixar minha cabeça, fazendo com que meu chapéu tampa-se meu rosto, me aproximando da Lufana sussurrava. - Por favor, nunca mais faça isso!!. Com sua pequena comemoração a garota dizia a onde iriamos. - Tudo bem, só me precisa me levar até lá, já que não conheço nada daqui. Seguindo a mesma ate o restaurante, entravamos no local, que também tinha bastante pessoas... Ouvindo suas palavras, Ria. - Até podem fazer magica, mas não e melhor do que a nossa!!.

Já a algum tempo ali dentro, enquanto esperávamos os pedidos feitos. Pegava um palito de dente, e com meu isqueiro passava o fogo no palito, enquanto assobiava. Parando, guardava o isqueiro e colocava meus braços sobre a mesa. - Focas ?? Não podia ser Tubarões ??. Observava o local. - Sabe, você não acha chato querer sair comigo para ir em algum lugar assim ? desse tipo, quer dizer... Pessoas da sua idade, gostam de sair com pessoas da sua idade!!. Normalmente Adolescentes acham adultos chatos. dizia, jogando meu corpo para trás na caideira.

[OFF: Postagem atemporal entre Albert e Maia, qualquer interrupção de terceiros será ignorada.]
© snap boom pow!



Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Maia Scavuzzi
Hufflepuff
Hufflepuff
avatar

Mensagens : 40

Ficha Bruxa
Casa: Lufa-Lufa
Ano Escolar: 4º ano
Varinha:

MensagemAssunto: Re: Píer 39   Dom 14 Maio 2017 - 3:39





Maia Scavuzzi

Albert parecia envergonhado com minha reação animada. Sorrio para ele sem me importar com o julgamento das outras pessoas. Já dentro do restaurante fizemos nossos pedidos e Albert começava a brincar com um palito. Sorrio olhando para isso e digo - Que música é essa que você assobiou? Ainda me sentia bastante interessada em descobrir mais sobre o Albert apesar de ter tempo de sobra para isso. - Tubarões? Focas são bonitinhas e ficam deitadas na ponta do pier, tubarões são bravos e nunca aparecem. Apoio meus cotovelos na mesa e apoio meu queixo nas minhas mãos ouvindo ele me perguntar. -Hummm, faz sentido mas para falar a verdade nem sempre. Eu acredito que o lugar na verdade pouco importa, as pessoas que fazem o local e se você está com uma pessoa que gosta fica fácil ter um ótimo passeio. Eu gosto de estar aqui com você e também eu acho que as pessoas não gostam tanto de mim, não as da minha idade mas não sei bem o porquê. Fico pensando por um segundo mostrando certa insegurança olhando para baixo.


Não sei bem o porquê.:
 


Depois sorrio para Albert. - E você não prefere sair com pessoas da sua idade? Os adultos não costumam achar os adolescentes infantis? Pergunto e em seguida me distraio com o garçom que tinha chego trazendo alguns petiscos de caranguejo. - Obrigada. Digo para o garçom e assim que ele se retira eu coloco um bolinho dos que chegou na boca.





Pai, esse é um vídeo que achei legal sobre o Pier 39. Pra entrar no clima rs.:
 



Narração. Falas. "Pensamentos."
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário conectado
Hadrian Jäger Scavuzzi
Comensal da Morte
Comensal da Morte
avatar

Mensagens : 36

Ficha Bruxa
Casa:
Ano Escolar:
Varinha:

MensagemAssunto: Re: Píer 39   Seg 15 Maio 2017 - 16:51

Albert James Scavuzzi
Cruzando os braços, escutava a pergunta de Maia, soltando uma risada baixa olhava em volta, então encarava a mesma. - Isso ? bom, não foi bem uma musica, simplesmente improvisei. Ouvindo suas palavras pegava mais um palito, novamente acendia o isqueiro passando o fogo sobre ele, balançando a cabeça positivamente soltava o palito e guardava o isqueiro. - É, focas até podem ser legais, mas tubarões são mais divertidos, e eu sei a forma perfeita deles aparecerem, eu corto meu dedo, e deixo o sangue escorrer pelo mar. Ria baixo observando a paisagem, então encarava lufana novamente atento as suas palavras.

- É, eu tenho que concordar com você !! vai depender muito também, com quem você está. Eu também gosto muito de estar aqui com você!!!. Vendo ela baixar a cabeça, levava minhas mãos até seu ombro. - Hey, talvez as pessoas da minha idade não gostem muito de você, porem existem aquelas que também gostam... Como eu !!. Sorria tirando meus braços de seus ombro, então levava meus braços para mesa novamente, rapidamente observava a cicatriz em meu braço, porem tampava com a manga da blusa, ouvindo a garota. - Eu ate gosto de sair com as pessoas da minha idade, mas quem ?? Você já deve ter percebido que eu não tenho muitos amigos, certo ? . Sim boa parte dos adultos acham alguns adolescentes infantis, porem isso vai depender muito da pessoa... Sabe, não podemos falar muito disso, já fomos adolescentes um dia!!. No momento em que o garçom chega com os petiscos e coloca o prato sobre a mesa, olho para o homem apontando o dedo para o mesmo. - Pode me trazer uma cerveja. Concordando o homem saia, pegando um dos petiscos levava até a minha boca.

- Wow, isso realmente e muito bom, tem certeza que não foram bruxos que fizeram isso ?.

[OFF: Postagem atemporal entre Albert e Maia, qualquer interrupção de terceiros será ignorada.]
© snap boom pow!



Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Maia Scavuzzi
Hufflepuff
Hufflepuff
avatar

Mensagens : 40

Ficha Bruxa
Casa: Lufa-Lufa
Ano Escolar: 4º ano
Varinha:

MensagemAssunto: Re: Píer 39   Qua 17 Maio 2017 - 1:45





Maia Scavuzzi

Fiquei surpresa ao ouvir que não era uma música, comento sorrindo para Albert. - Achei que fosse uma música, talvez você tenha algum dom musical então. Eu adoro música, você deve perceber pelo violão. Aponto para o case do meu violão que trouxe o caminho todo.
Eu estava adorando passar o tempo com Albert, me sentia muito segura e confortável ao lado dele. Me sentia confortável o suficiente para me abrir com ele. Ambos falamos sobre amizades e os sentimentos quanto a isso. - Não somos tão bons com amizade pelo jeito. Digo e coloco um bolinho na boca em seguida. - Uma frase engraçada que já ouvi é que uma das maiores mágicas dos não-maj são os condimentos, bolinhos deviam entrar nessa. Digo sorridente com a boca em seguida novamente cheia de bolinho.

Passado algum tempo agradável e com bastante comida nos levantamos para continuar nosso passeio. - Agora é hora da mágica. Digo fazendo uma gracinha com as mãos como se fizesse mágica.

Gracinha:
 

Logo nos dirigimos a uma loja de artigos mágicos chamada Houdini's, uma loja inesperada para um lugar como o Pier 39 mas que eu adorava o fato dela existir. Assim que adentramos é possível ver em cima dos balcões e em diversas prateleiras alguns artigos "mágicos". Pego um baralho falso com mudança de cor, olho para Albert de forma desafiadora e então digo de uma forma brincalhona e imponente. - Bom Sr. Scavuzzi, eu, a grande maga Senhorita Maia vou fazer um número mágico para você. Segure minha varinha. Entrego minha varinha para Albert. - Aqui tenho um baralho comum. Folheio todas as cartas para ele e parece um baralho normal. - Escolha uma carta e não me mostre. Assim que Albert escolhe é um J de espadas. - Coloque de volta no baralho. Albert vai seguindo os passos que eu digo e sem olhar a carta dele guardo o baralho na caixinha, então eu digo. - Agora pai, esvazie a sua mente. Isso, não pense em nada. Após ele ao menos fingir fazer isso eu tiro o baralho da caixinha e mostro para ele todas as cartas em branco. Nesse momento já o olho com cara de "impressionante, não é?". - Muito bem, muito bem. Agora eu vou guardar aqui e agora quero que você mentalize a sua carta. Faço o que digo e depois de alguns segundos de firulas com o baralho eu tiro as cartas da caixinha e todas são J de espadas. Olho para Albert sem conseguir segurar meu sorriso com cara de sapeca.

Sorriso:
 

Ainda sorrindo digo para ele - Legal né? O que acha agora da mágica dos não-majs? Guardo o baralho de volta na prateleira e espero sorridente pela resposta dele.

Narração. Falas. "Pensamentos."
[OFF: Postagem atemporal entre Albert e Maia, qualquer interrupção de terceiros será ignorada.]
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário conectado
Hadrian Jäger Scavuzzi
Comensal da Morte
Comensal da Morte
avatar

Mensagens : 36

Ficha Bruxa
Casa:
Ano Escolar:
Varinha:

MensagemAssunto: Re: Píer 39   Dom 21 Maio 2017 - 18:05

Albert James Scavuzzi
Já com minha cerveja nas mãos, abria ela tomando um gole da bebida. - Eu ? Um dom para música ?? Eu acho que não, isso foi simplesmente um assobio. É, você sempre está com este violão, pretende ser cantora ??. Perguntava soltando uma risada baixa enquanto levava a garrafa novamente até a minha boca. - Pois é, mas você e jovem ainda, fara muitos amigos na vida, não se preocupe com isso. Do mesmo jeito que conhecera alguém que será seu namorado, e mais para a frente... seu futuro marido. Gargalhava baixando minha cabeça olhando para mesa, colocando a garrafa sobre a mesa cruzava os braços novamente. - Tenho que admitir que esses bolinhos estão ótimos, parece que trouxas possuem algum talento. Após algum tempo ali, terminava minha bebida então saiamos do local e voltávamos a caminhar pelo Píer.

Com minhas mãos no bolso caminhava ao lado de Maia, em meio a isso a garota fazia gracinha com as mãos dizendo que seria a hora da magica, sem entender eu simplesmente esperava para ver o que ela iria fazer. Entrando na loja Houdini's percebi diversos itens e objetos que eram usados na magica trouxa, minha pergunta era se Maia sabia fazer aquele tipo de mágica. A garota pegava um baralho, e com sua forma brincalhona, balançava a cabeça negativamente sorrindo. Segurando sua varinha, observava tudo atentamente. - Ok, vamos lá... Senhorita Maia!!. Vendo ela folhear o baralho, erguia uma das sobrancelhas focado nas cartas. - Ok. Com sua pequena demonstração, eu pagava carta que a mesma pedia, tirando um ‘’ J de Espadas ‘’ sem deixar ela ver, colocava de volta no baralho. Eu sinceramente não esperava aquilo, Maia me chamando de Pai, aquilo tirou minha atenção por segundos... Eu via ela como uma filha, mas eu apenas cuidava dela, só não sabia que chegaria ao ponto dela falar isso. Talvez ela não tenha percebido muito bem o que tinha falado. - Han ?? A me desculpe, esvaziar a minha mente ?? Ok. Fazia o que a lufana tinha pedido, então notava ela tirar as cartas da pequena caixa, em seguida me mostrando todas elas. Vendo todas as cartas brancas, coçava minha nuca confuso. - Como fez isso ??. Prosseguindo com sua mágica, eu pensava na minha carta, o J de Espadas. Novamente embaralhava e tirava da caixa, com todas as cartas sendo J de Espadas.

Com sua pergunta eu ainda ficava confuso, pegando todas as cartas apontava elas para o alto, passando todas sobre a luz do local. - Como você fez isso ?? Incrível!! Nunca tinha parado para ver magica trouxa, essa e a primeira vez. Entregando o baralho de volta para Maia ela colocava de volta no seu devido lugar. - Você tem um talento incrível, seus pais devem ter orgulho de você!!. De ter uma filha tão brilhante assim. Dizia cruzando os braços, desviando o contato visual com a garota, apenas observando as pessoas do lado de fora da loja. - Bom, você decide para onde vamos agora.

[OFF: Postagem atemporal entre Albert e Maia, qualquer interrupção de terceiros será ignorada.]
© snap boom pow!


Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Maia Scavuzzi
Hufflepuff
Hufflepuff
avatar

Mensagens : 40

Ficha Bruxa
Casa: Lufa-Lufa
Ano Escolar: 4º ano
Varinha:

MensagemAssunto: Re: Píer 39   Qua 24 Maio 2017 - 14:31





Maia Scavuzzi

Rio olhando o espanto de Albert a conclusão da mágica e sem que ele perceba guardo de volta na prateleira o resto do baralho falso que usei. - Aiai isso foi ótimo. Digo ainda risonha, pigarreio tentando ficar mais séria e respondo sorridente - Um bom mágico nunca releva os seus truques, frase dos não-maj.

Rindo:
 

Fico um pouco corada com o elogio de Albert mas mal sabe ele que isso não passa de um truque que só exige algumas gracinhas e distrações para funcionar. - É interessante não é? Mas não é tão brilhante assim, é só divertido mesmo. Assim que ele diz que eu decido onde vamos agora seguro na mão de Albert e começo a guiar ele para fora da loja. - Vamos ver as focas e depois quero te mostrar uma rua bem legal Olho para ele com meu olhar de desafio e digo. - Já pegou o metro? Pergunto enquanto passávamos pela saída da loja voltando novamente ao ar livre, caminhamos bem pouco e chegamos na ponta do pier onde era possível ver as focas em cima dos mini piers de madeira onde elas se amontoavam. - Que bonitinhaaasss. Falo com muita animação e fofura na voz. - Vamos ver de perto! Trazendo Albert pela mão nos encostamos no para peito do pier. Com o vento batendo em meu rosto e esvoaçando meus cabeços fico observando calada as focas e toda a paisagem.

A brisa suave em meu rosto fazia com que eu pensasse sobre a vida e tudo o que vinha acontecendo recentemente, com o semblante sério mas sereno digo olhando para Albert - Obrigada por cuidar de mim. Dou uma leve pausa na fala e volto a olhar para a água e então torno a falar. - Pelo jeito que tem cuidado, me acompanhando e se preocupando comigo de verdade. Pensei que seria solitário estar aqui. Me sentia muito grata e com sorte por estar aqui, Albert estava sendo como um pai para mim.

Olhando para água:
 

Olho para o Horizonte por um tempo e pergunto - Você se arrepende de ter se distanciado da sua família? Olho para Albert sem sorrir enquanto espero a resposta.

Esperando a resposta:
 

Narração. Falas. "Pensamentos."
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário conectado
Hadrian Jäger Scavuzzi
Comensal da Morte
Comensal da Morte
avatar

Mensagens : 36

Ficha Bruxa
Casa:
Ano Escolar:
Varinha:

MensagemAssunto: Re: Píer 39   Sex 26 Maio 2017 - 0:34

Albert James Scavuzzi
Ainda com os braços cruzados olhava para a garota. - Você pode não revelar o truque, mas algum dia eu vou saber qual é. - deixando meus braços soltos dava uma olhada rápida na loja. - Sim, e bem interessante, e principalmente divertido.- A garota simplesmente segura a minha mão, então seguíamos para fora da loja, o local ainda estava bem movimentado. - Focas ? Ok... vamos lá, Senhorita Maia. Ouvindo sua pergunta olhava para a mesma ainda caminhando. - Não, de metro não ?? Aliais eu nunca precisei.- Dizia dando uma risada baixa. Chegando na ponta do Píer já era possível ver as focas, e aquele enorme oceano.... Vê-la sorrir me fazia me sentir bem, por mais que ela não soubesse quem eu realmente era, o que aconteceria se ela descobrisse? Eu nunca parei para pensar nisso.

Eu queria dizer para ela quem eu sou, mas também tinha medo de magoa-la, Maia é uma das poucas pessoas que se importa com os outros, e o fato de se importar comigo... fazia com que eu ficasse de boca fechada, talvez algum dia eu dissesse tudo a ela, porem eu não conseguia ter uma noção do que viria depois. - É, são bem legais. - Ainda me puxando pela mão, nos aproximávamos mais do píer. Na ponta do píer, levava minhas mãos até meus bolsos da calça, silenciosamente observando a paisagem com a Lufana.

Em silencio não pensava em nada, somente admirava o local, sentindo a brisa do vento. Ouvindo as palavras de Maia, olhava para ela sorrindo em silencio, balançando a cabeça positivamente. A mesma observa o mar, e continuava com suas palavras. Observando a água, respondia num tom calmo. - Sabe, lembra do dia em que nos conhecemos ?. Eu simplesmente ia te deixar naquela mansão e depois... e depois nunca mais nos veríamos, mas meu primo pediu para mim cuidar de você, Bom, já faz quase um mês que nos conhecemos. Eu pensei que isso, só seria uma tarefa para mim, mas eu estou gostando disso, gosto de te ajudar, gosto de estar aqui com você, e estarei aqui, quando precisar!! Eu achei que você seria uma simples pessoa para mim, mas... Olho para a Lufana sorrindo, então desvio meu olhar observando o mar. - Mas... Você e como uma filha para mim, uma filha que eu nunca tive. Digo sorrindo, baixando minha cabeça. Erguendo meu rosto, escuto sua pergunta, encarando a mesma por alguns segundos tiro as mãos do bolso, desvio o olhar. - Não!! Gosto da minha família, mas não me dou muito bem com eles, e, bom esse negócio de família não e para mim... Se não eu mesmo teria formado uma. Cruzo os braços observando a paisagem.

[OFF: Postagem atemporal entre Albert e Maia, qualquer interrupção de terceiros será ignorada.]
© snap boom pow!


Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Maia Scavuzzi
Hufflepuff
Hufflepuff
avatar

Mensagens : 40

Ficha Bruxa
Casa: Lufa-Lufa
Ano Escolar: 4º ano
Varinha:

MensagemAssunto: Re: Píer 39   Sex 26 Maio 2017 - 14:39




Maia Scavuzzi

Todo aquele clima feliz e reflexivo fazia eu perceber o quanto Albert era importante pra mim, ele cuidava de mim e eu percebia ele como um verdadeiro pai, "meu pai bruxo". Esboço um sorriso ao pensar nisso.
Quando Albert começa a me contar que me deixaria na mansão e nunca mais nos veríamos eu me sinto um pouco incomodada, o mesmo sentimento de atrapalhar que senti naquele dia veio a tona, mas logo ele passa quando o Albert diz o mas pausado e me observa sorrindo dizendo a melhor coisa que eu poderia ouvir naquele momento. O encarei sem dizer nada por alguns momentos segurando o choro com os olhos mareados que claramente podiam ser percebidos

Olhos mareados:
 

Olhava chorosa para Albert, chorosa e sorridente. Só queria abraçar ele bem forte mas não queria constranger ele de novo. Antes de falar faço um biquinho feliz e digo de todo o coração. - Eu também te vejo como meu pai, até queria já te chamar assim.

Biquinho:
 

Para não constranger muito o Albert eu tento controlar a forma que vou abraçar ele, mas acabo dando um abraço espontâneo e bem apertado nele. Abraçada com Albert eu digo. - Só vou te chamar de pai a partir de agora. Solto um risinho enquanto afundo meu rosto no meu abraço com Albert. - Brigada por cuidar de mim pai.

Um bom tempo depois saio do abraço com ele e limpo meus olhos com a manga da minha camiseta. Albert me responde a pergunta que eu tinha feito antes mas decido não prosseguir no assunto.
- Pai... Antes de continuar a frase dou uma piscada engraçadinha para ele. - O que quer fazer agora? Conhecer a rua que eu falei ou quer andar mais por aqui? Esperava sorridente pela resposta. Quando Albert decide o que vamos fazer, começamos a caminhar e pergunto olhando para ele. - Do que você trabalha? Eu nunca soube.
Narração. Falas. "Pensamentos."


Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário conectado
Hadrian Jäger Scavuzzi
Comensal da Morte
Comensal da Morte
avatar

Mensagens : 36

Ficha Bruxa
Casa:
Ano Escolar:
Varinha:

MensagemAssunto: Re: Píer 39   Sex 26 Maio 2017 - 20:32

Albert James Scavuzzi
Pela primeira vez tinha sido sincero com alguém, fiquei surpreso ao ver os seus olhos estarem cheios de lagrimas. Eu estava muito feliz, ao ouvir ela dizer que me via como seu pai. Não pude deixar de sorrir alegremente, ouvindo suas palavras soltava os braços.  Vendo a garota se aproximar, e recebendo aquele abraço, retribuía com um abraço apertado olhando para a mesma. - Você pode me chamar de pai, quando quiser. Ainda abraçando Maia, dava um beijo em sua testa, sentindo meus olhos lacrimejarem, porem me continha.

- De nada. Estou aqui para o que precisar... Filha. Após alguns segundos finalizava o abraço, dando um passo para trás, e levando minhas mãos até o bolso da calça. Dava uma olhada rápida para o mar, então voltava a atenção para a mesma. - Sim?. Sorria. - Hum... Podemos conhecer a rua que você tinha falado, então, me guie!!. Ria enquanto começava a caminhar junto com Maia.

Ouvindo sua pergunta, evitava contato visual, tentando pensar em algo rápido. - Bom. Olhando para a mesma ria, então voltava minha atenção para frente. - Só não conte a ninguém... Eu sou um guarda de Azkaban!!.

[OFF: Postagem atemporal entre Albert e Maia, qualquer interrupção de terceiros será ignorada.]
© snap boom pow!


Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Maia Scavuzzi
Hufflepuff
Hufflepuff
avatar

Mensagens : 40

Ficha Bruxa
Casa: Lufa-Lufa
Ano Escolar: 4º ano
Varinha:

MensagemAssunto: Re: Píer 39   Dom 28 Maio 2017 - 12:30




Maia Scavuzzi

Nesse momento tudo o que eu sentia era carinho e gratidão. Chama-lo de pai seria ótimo a final de contas eu já quase deixei espacar o que sentia e quase chamei ele assim, pelo menos era o que eu achava. Volto a olhar para o mar aproveitando mais um pouco a visão que tinhamos e depois de algum tempo por ali seguro na mão de Hadrian e digo bastante animada. - Vamos então, você vai conhecer o metrô e minha loja de meias preferida no mundo, você vai adorar.

Animada.:
 

Antes de sairmos decido perguntar sobre o trabalho dele e para minha surpresa ele contou e agora tudo faz sentido. Olhei surpresa para ele sem saber bem como reagir. - Então isso explica o seu estado aquele dia. Fiquei preocupada ao saber disso mas seria complicado falar algo por isso, era a profissão dele a final de contas.

Surpresa:
 

- Vamos indo. Após dizer isso já saio guiando Albert. - Já ouviu falar na Haight Street? Enquanto caminhavamos até o metrô eu espero ele dizer se conhecia a rua e então pergunto em seguida. - Pai, você já gostou de alguém? No sentido de se apaixonar?
Não queria ficar incomodando Hadrian com esses assuntos mas eu gostaria de saber mais como ele é por dentro e hoje parecia um dia em que ambos abrimos o que sentíamos de verdade.
Assim que chegamos no metrô vou ao mapa das linhas conferir para onde exatamente temos que ir, ajeito o case do violão porque caminhando tanto ele estava começando a pesar e eu começando a me arrepender de querer trazer ele. Olho para Hadrian e pergunto. - Quer ouvir uma música enquanto esperamos?

Narração. Falas. "Pensamentos."


Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário conectado
Hadrian Jäger Scavuzzi
Comensal da Morte
Comensal da Morte
avatar

Mensagens : 36

Ficha Bruxa
Casa:
Ano Escolar:
Varinha:

MensagemAssunto: Re: Píer 39   Sex 2 Jun 2017 - 17:54

House of Gold & Bones
- Hum... Vamos ter que andar de metrô, eu sinto que por mais que você seja uma bruxa, você também gosta de seguir a vida no estilo dos não-maj, isso e interessante. Ok, vamos conhecer sua loja preferia.- Sorria para a lufana, enquanto era guiado por ela.

Com suas palavras, observava as pessoas em volta, tentando lembrar de que ‘’estado’’ ela dizia, passando a minha mão sobre meu braço, me lembrava do Beco diagonal. - Bom, diversas pessoas são mandadas para lá, de todo o tipo, as vezes temos alguns problemas, entende?- Complementava aquela minha mentira, suja e imunda, evitando o contato visual com a mesma. Sendo um dia com ‘’ esclarecimentos ‘’ eu sabia que viria mais perguntas por aí, então tinha que estar preparado, e apenas esperar.

- Haight Street? Não.- Respondia sua pergunta, enquanto seguíamos para o metrô, mas era surpreendido com mais uma pergunta. E agora? Mentir ou dizer a verdade? Sem dúvidas, com sua pergunta eu já me lembrava de Alaska... Segundos em silencio, eu encarava Maia, pensando se ia dizer ou não. - Mais que pergunta complicada em.- Ria. - Sim. Gosto de uma pessoa, já faz um bom tempo, porém não temos nos visto muito, ultimamente. Falta de tempo. Afirmava. Em passos lentos, nós aproximávamos do metrô, então observava Maia conferir o caminho, na qual tínhamos que seguir. Vendo que aquilo iria demorar um pouco, puxava meu cigarro acendendo ele, lentamente puxava sua fumaça, e a soltava pelo nariz. A pergunta da lufana, fazia um sorriso se abrir, sobre meu rosto. - Claro, mostrem seu talento, Senhorita Maia.- Dizia meio brincalhão. - Alias, se o violão estiver te incomodando, eu posso carrega-lo para você. Piscava para a mesma, fazendo um joia com a mão.
© snap boom pow!



Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Maia Scavuzzi
Hufflepuff
Hufflepuff
avatar

Mensagens : 40

Ficha Bruxa
Casa: Lufa-Lufa
Ano Escolar: 4º ano
Varinha:

MensagemAssunto: Re: Píer 39   Sex 2 Jun 2017 - 23:44




Maia Scavuzzi

Sorridente corrijo Hadrian sobre a loja que na verdade era a minha loja de meias favorita. - Minha loja de "Meias" favorita no mundo. Digo enfatizando a palavra "meias". - Você está certo, eu gosto de viver assim, me faz valorizar várias outras coisas.
Hadrian termina de me explicar sobre o seu trabalho, evito comentar alguma coisa. Eu entendo que é a profissão dele mas não consigo deixar de ficar preocupada, tento não demonstar, disfarço olhando um momento para o lado e mantendo um sorriso sem graça.

Sorriso sem graça:
 

- Se você não conhece a rua pode acabar se impressionando. Ela é bem alternativa.
Hadrian não se mostra preocupado em me responder, apenas um pouco constrangido deixando escapar um riso ao dizer que a pergunta é complicada. O olhava com atenção quando ele me contava sobre a misteriosa mulher pelo qual sentia algo especial. Assim que ele vai falando eu o encaro tentando perceber qualquer sinal. Por pouco não consigo me conter e quase solto um risinho - Porque não liga ou manda uma coruja para ela? Pergunta como ela está e chama ela pra um café. Comento enquanto sorrio pensando no quão bonitinho seria.

Risinho:
 

Já dentro do metrô, enquanto procurava para onde deviamos ir vejo Hadrian acender outro cigarro. Olho para ele com cara de repreenção fazendo um biquinho. Pela primeira vez crio coragem de tomar uma atitude para começar a parar com isso. Me aproximo bastante de Hadrian ficando bem ao lado dele. - Cof Cof. Tosso um pouquinho forçado, olho para Hadrian sorrindo com minha cara de pal pela tossida falsa. Me preparo para tocar o violão e dou um sorriso de aprovação para Hadrian quando vejo ele apagar o cigarro.

Sorriso de aprovação:
 

- Não precisa se preocupar não, pai. Estou acostumada, agora se prepara para o show da Senhorita Maia. Rio um pouquinho, pigarreio e começo a tocar.

Vídeo:
 

Enquanto toco eu pareço esquece um pouco o mundo a minha volta e mostro certa desenvoltura mas quando termino de tocar fico um pouco sem graça e ajeito o cabelo olhando para Hadrian esperando ele comentar qualquer coisa. O trem logo chega, guardo meu violão e entramos nele. A estação para o qual nós fomos tinha saida próxima a Haight Street e chegamos bem rapidinho Em nosso destino eu olhava em volta fascinada com as lojas apesar de já conhecer tudo aquilo. - A Janis Joplin já morou aqui, conhece ela? Digo começando o meu momento curiosidades inúteis. Guiava Hadrian e eventualmente olhava para o rosto dele com o objetivo de saber o que ele estava achando. - Te coloco em roubadas né? Depois de comprarmos as meias nós podemos tomar o  sorvete de arco-irís que vende aqui. Falo como quem oferece uma recompensa para uma criança. Sorrio sem graça ao perceber o que acabo de fazer. Pouco depois chegamos na loja de meias da Haight Street.

Loja de Meias:
 

Narração. Falas. "Pensamentos."

Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário conectado
Hadrian Jäger Scavuzzi
Comensal da Morte
Comensal da Morte
avatar

Mensagens : 36

Ficha Bruxa
Casa:
Ano Escolar:
Varinha:

MensagemAssunto: Re: Píer 39   Dom 4 Jun 2017 - 21:04

House of Gold & Bones
A fumaça do cigarro me deixava tranquilo, então aquela espera passaria a ser algo pequeno, e não muito cansativa. Com sua correção, libertava a fumaça dos pulmões. - A sim, sua loja preferida.- Respirava lentamente a fumaça da morte. -É algo interessante, conheço poucos bruxos que são assim, mas não e tão ruim assim, viver no estilo de um não-maj.- Devido ao cigarro me sentia um pouco estranho, e lento, algo que acontecia algumas vezes, durava alguns segundos... Mas logo retornava ao meu estado normal. Então suas palavras me faziam voltar para a realidade. - Bom, quando chegarmos lá, vamos ver como é esta rua que você diz!-

Após ela dizer para mim mandar uma coruja para ela, acabo soltado uma risada, levando uma das mãos até o meu bolso, olhava em volta. - Quem dera se fosse fácil assim, e um pouco complicado ainda, qualquer dia desses eu chamo ela para um café. Quem sabe.- Afirmava. Vendo que a mesma se aproximava de mim, olhava um pouco confuso, até que ela tossia perto de mim... voltando meus olhos para a cigarro, entendia seu recado, eu queria continuar com aquilo, mas eu gostava muito dela. Apagando o cigarro jogava no lixo, olhando para o alto, soltava a última fumaça dele. - Prometo que paro de fumar perto de você, só farei isso quando estiver sozinho.- Sorria. Rapidamente a lufana começava a tocar, o som do violão tomava conta do local, e com sua bela voz, Maia cantava. Sua forma de cantar me prendia naquele momento, ficava admirado com o seu grande talento. No momento em que ela parava, eu ficava em silencio, sinceramente não sabia o que dizer, mas apenas falei. - Uau. Eu já disse que você possui um talento incrível, neh? Muito bom!!. Parece que tenho uma filha, magica e cantora.- Me aproximando de Maia, depositava um beijo sobre sua testa.

Quando o trem chega, apenas entramos nele e esperamos, rapidamente chegávamos no local, que era totalmente desconhecido para mim, sendo guiado por Maia, observava tudo a nossa volta. - Janis Joplin ?? Nunca ouvi falar.- Ria. Lentamente caminhávamos sobre o local, enquanto meus olhos estavam focados nas lojas. Ouvindo aquilo olhava em seus olhos, sorrindo, abraçava a lufana enquanto caminhávamos. - Que isso!! Estou gostando muito desse lugar, não me sinto bem assim a muito tempo, ainda mais pelo fato de estar com você. Tudo bem, depois tomamos sorvete.- Chegando na loja, entrava junto com Maia, então ficava próximo da porta. - Bom, eu não preciso de meias, então eu te espero aqui.- Dizia bem humorado, cruzando os braços.
© snap boom pow!



Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Maia Scavuzzi
Hufflepuff
Hufflepuff
avatar

Mensagens : 40

Ficha Bruxa
Casa: Lufa-Lufa
Ano Escolar: 4º ano
Varinha:

MensagemAssunto: Re: Píer 39   Qui 22 Jun 2017 - 20:43




Maia Scavuzzi

Sorria com o divertimento que estava tendo naquele dia. Sentia que aquilo criaria memórias que eu nunca esqueceria, por mais que fosse apenas mais um dia simples.
Ao ouvir a resposta do Hadrian sobre a Janis Joplin me mostro um pouco impressionada e comento. - Mas ela é antiga, deve ter sido da sua epoca. Até que me lembro de que ela é da parte não-maj da história, paro um pouco para pensar e depois sorrio sem graça para Hadrian por ter chamado ele de velho sem querer. - Ela era uma ótima cantora. Comento sorrindo para disfarçar.

Risinho:
 

Ao chegar na loja fico encantada olhando as milhares de opções coloridas de meias, Hadrian diz que não vai entrar pois não precisa de mais. O encaro fazendo um cara de "Até parece que você não vai entrar".
- Nós temos que comprar meias que combinam, vem. Digo enquanto seguro a mão de Hadrian o puxando para dentro da loja. - Vamos comprar meias com o tema de corrida. Ai quando formos naquele lugar que comemos hambúrguer no dia em que cheguei, podemos correr usando essas meias. Aceno positivamente com a cabeça como quem acaba de dar uma ótima ideia.

Dentro da loja era possível ver meia de todos os tipos, todos os tipos MESMO. Meias de ursinhos, meias com gravata, meias coloridas, listradas, escuras, claras, com nomes, desenhos de muitos temas e todo  o resto. Observava tudo aquilo caminhando animada e trazendo Hadrian comigo. - Prometo não contar pra ninguém sobre as meias. Mas se algum dia você trazer alguém aqui me conta qual meia você pegou. Enquanto procuro a melhor meia vou conversando normalmente com Hadrian. - Existe alguma coisa que você sempre quis fazer e nunca fez? Aprender alguma coisa, ir em algum lugar ou ter alguma experiência? Esperava pela resposta enquanto encarava uma meia do relâmpago mcqueen que segurava na mão.

Narração. Falas. "Pensamentos."



[OFF: Postagem atemporal entre Albert e Maia, qualquer interrupção de terceiros será ignorada.]
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário conectado
Conteúdo patrocinado




MensagemAssunto: Re: Píer 39   

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
Píer 39
Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 1 de 1

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
Potter Go :: Mundo Trouxa :: Américas :: São Francisco-
Ir para: