Potter Go


Você está pronto para essa aventura?
 
InícioPortalFAQGaleriaBuscarMembrosCalendárioGruposRegistrar-seConectar-se
Sejam muito bem vindos ao PotterGo!
:: Topsites Zonkos -[Zks]::
Não deixe de registrar sua trama, só assim você participará da trama principal do RPG! Para mais informações clique aqui!
O sistema de missões já está aberto! Confira já.
Novatos, para melhor entender nosso sistema, não deixe de visitar nosso Guia para Novatos
Convidado, não esqueça de fazer o Teste de Varinhas
Convidado, não deixe de ver nossos cargos disponíveis
Convidado, não esqueça de fazer o Teste do Patrono
Confira as novidades no grupo das Criaturas Mágicas.
ALUNOS, começou o recesso. Não haverão mais aulas nos próximos tempos.
Confira todas as notícias do Profeta Diário aqui.

Compartilhe | 
 

 Jardins

Ir em baixo 
Ir à página : Anterior  1, 2, 3, 4, 5, 6, 7, 8
AutorMensagem
Annelise Kinsky
Slytherin
Slytherin
avatar

Idade : 15
Mensagens : 10

Ficha Bruxa
Casa: Sonserina
Ano Escolar:
Varinha: Castanheira, 25 Centímetros , Inflexível, Lasca de Dente De Unicórnio.

MensagemAssunto: Re: Jardins   Seg 2 Out 2017 - 0:06

Aine's party

Annelise agradeceu e retribuiu o elogio da amiga, mas certamente duvidou de seu palpite. Ele já perdera várias coisas nesse meio tempo. Com mais um gole finalizou a bebida bonitinha e já se viu arrastada para algum lugar pela Lancaster.

— Hm, deixei o meu pra Florence escolher também, uns livros trouxas. Deixei ali naquele canto. — disse indicando o lugar. — A aniversariante deve estar ocupada, por que não deixamos pra depois? Não era como se a loira pretendesse ser mal educada ao evitar falar com a dona da festa, porém, tinha certeza que o momento seria estranho, ela certamente deveria ter convidados mais importantes para dar atenção.

Seus argumentos completamente plausíveis foram ignorados por Lily, que, ao avistar a moça, soltou seu nome demasiadamente alto. Sorriu para a aniversariante e também a parabenizou com um abraço. Interessante notar que a própria Lancaster parecia mais desconfortável que a Kinsky em tal interação, então fez uma nota mental de provocar a amiga por isso mais tarde — afinal, poderiam voltar para pegar mais da bebida bonitinha.

Era exatamente isso que iria sugerir quando avistou a figura há muito não vista vindo em sua direção. Cutucou sua acompanhante nas costelas e indicou a direção, sem saber o que dizer ou como reagir. Por via das dúvidas, sorriu abertamente. — Gary! Hm, quanto tempo... — disse, quase deixando a vontade de sua "eu" de 3 anos atrás prevalecer e abraçá-lo. Quase. Ele parecia mais adulto, será que a personalidade havia mudado junto? Ou dava importância para o que fizeram juntos?
broadcast the boom boom boom boom and make 'em all dance to it




______________________

T
his is
Slytherin!
Do you feel like a young god?
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Andrew Hoyer Nikolaevich
Durmstrang - Slytherin
Durmstrang - Slytherin
avatar

Idade : 16
Mensagens : 64

Ficha Bruxa
Casa: Haus Land
Ano Escolar: 4º ano
Varinha: Azevinho, 23 centímetros, flexível, Fio De Cabelo De Centauro

MensagemAssunto: Re: Jardins   Ter 3 Out 2017 - 20:36

O príncipe da Debutante
Foi um impulso que ele certamente deveria ter tomado, mas que era difícil compreender e manter seus sentidos firmes e fortes como costumavam ser, era difícil não querer aquilo, aquela sensação que tomava conta de seus lábios e também de seu coração palpitante por baixo de todo aquele terno. Quando os dois acabaram se beijando, Andrew imaginava que Aine quisesse aquilo tanto quanto ele, e por isso se sentia bem, querendo aumentar sua curiosidade sobre ela e ainda mais sobre seus sentimentos sobre ela. Tentou ser romântico da forma que pode, mas era péssimo naquilo. Andrew romântico? Nunca foi. Era estranho ele tentar ser, era silencioso demais para dizer palavras bonitos e ainda mais mal-humorado para acaricia-la o tempo todo, mas os momentos que a tocava com carinho eram calmos e de uma forma boa, a fazendo se sentir confortável e bem diante de um beijo tão rápido e simples como aquele.

Quando seus lábios se distanciaram Andrew percebeu a reação da garota sobre aquilo, totalmente rosa e alegre. O garoto esboçou um sorriso bobo por um segundo. – Sim, foi mesmo. – Disse a respondendo, tirando assim outra mecha que insistia em cair novamente no rosto dela. Aine abriu os olhos finalmente e sorriu, o intercambista não pode deixar de sorrir também. Desviou o olhar do dela rapidamente para arregaçar sua manga direita e ver assim seu relógio de pulso. Já era tarde, muito tarde. – Droga, minha tia Daphne vai me pendurar pela gola da camisa em cima da lareira da sala se eu não voltar para casa agora! – Exclamou ele tenso. – Eu preciso ir, ela não gosta que eu me atrase. Só estou aqui porque fiz um trato com ela, e já está passando da hora. – Explicou ele arrumando sua manga às pressas. Engoliu o seco e percebeu como estava agitado quando respirou fundo olhando Aine atentamente, negando com a cabeça. – Me desculpa, eu realmente preciso ir, baixinha. – Disse ele, dessa vez se acalmando do susto que o relógio havia lhe dado, passando as mãos nos ombros frios de Aine, percebendo como a garota estava gelada. – Está sentindo frio? Não posso te deixar com frio antes de ir. – Perguntou em um sussurro carinhoso, não esperando uma resposta. – Aqui, é de um tio meu e ele não vai dar falta se eu pegar mais tarde. – Explicou tirando seu paletó e o colocando sobre os ombros sem proteção da corvina que agora sorria. Passou as mãos pelos cabelos negros dela antes de ter certeza que ela não precisava de mais nada, a perguntando se ela não ficaria brava se ela corresse para casa naquele momento, já que sua tia certamente estaria cuspindo fogo numa hora daquelas. Em partes ele queria ficar, e em partes ele devia ir, mas não podia enganar ele mesmo, Aine era fantástica em vários aspectos que ele adorava, mas acima de tudo ele queria a deixar curiosa e mexer um pouquinho com seus pensamentos. Sorriu imaginado que a garota não pararia de pensar no tal beijo. – Nos vemos em Hogwarts, baixinha. – Piscou, brincando com o apelido bobo pela qual a chamava. Chegou mais perto e depositou um beijo na bochecha da menina. – Espero que tudo tenha sido como você queria...- Disse voltando a olhá-la. – Foi bom te acompanhar essa noite – Abriu outro sorriso raro e colocou as mãos no bolso logo depois de fazer uma reverência a dama a sua frente e pedir entre sussurros novamente que ela o desculpasse por sair daquela forma, mas infelizmente o tempo não favorecia nada a eles, era curto e maldoso. Por fim, pegou sua varinha e seguiu para fora da festa, logo aparatando com a ajuda de um tio que já o esperava do lado de fora a algum tempo, desejando voltar e ficar mais um pouco, até tentou convencer o homem, mas o mesmo não gostou nada de seu paletó não ter vindo junto com Andrew e o impediu de voltar por qualquer motivo, dizendo que seu paletó uma hora ou outra voltaria, mas se Andrew não se o garoto atrevido voltasse para pegar tal tecido. Assim os dois chegaram na casa destinada, a qual a mulher impaciente já os esperava. Andrew bufou ouvindo os xingamentos de Daphne e foi direto para seu quarto sem dizer uma palavra sequer. Depois de uma discussão da tia com a porta de seu quarto trancada, Andrew deitou em sua cama e dormiu rápido, certamente sonhando com cada detalhe vivido naquela noite de festa.


______________________

Andrew Hoyer Nikolaevich
Nós dois somos livros de uma mesma obra?
❄️
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Gary Odegaard Cavendish
Fantasmas
Fantasmas
avatar

Idade : 30
Mensagens : 84
Localização : Hogwarts

Ficha Bruxa
Casa: Grifinória
Ano Escolar: Concluído
Varinha: Figueira, 25 cm, maleável, pena de Grifo

MensagemAssunto: Re: Jardins   Seg 9 Out 2017 - 13:28



A meeting in the highlands






Percebe que Anne fora a primeira a presta atenção em minha chegada sua expressão era de surpresa obviamente, afinal haviam se passado três anos desde que havíamos nos visto pela ultima vez imediatamente um sorriso surgiu nos meus lábios - Gary! hm quanto tempo... - foram as suas palavras, porém não estava interessado formalidades havia sentido muita falta da garota então imediatamente dei-lhe um abraço levantando-a no ar.

Como é bom ver você, minha marota! - era a forma carinhosa que costumava dirigia-me a ela - Você cresceu também - digo colocando-a no chão em seguida volto-me para Lily. Nós possuíamos um parentesco distante, mas tinha um carinho igualmente especial pela grifina - Como você tá pirralha? - digo lembrando das implicâncias que gostava de fazer com ela - Você parece que cresceu um pouco.. - digo - Nossa estou muito feliz de ver vocês... Então me digam como vão as coisas? Continuam aprontando como antes, hein? - sabia como as garotas podia ser travessas em certa ocasião já havia se metido em algumas situações traquinas com as garotas: Como uma briga nos três vassouras e um trasgo durante um passeio na floresta. Digamos que nem sempre fora um bom exemplo pra elas.



 

   
   




______________________



  Gary Brian Odegaard Cavendish

Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Aine Brattrewood Odegaard
Curandeira do Saint Mungus
Curandeira do Saint Mungus
avatar

Idade : 19
Mensagens : 106
Localização : Atualmente, algum lugar não-civilizado q

Ficha Bruxa
Casa: Horned Serpent
Ano Escolar: Concluído
Varinha: Faia, 16 centímetros, Inflexível revestida com um produto branco que aumenta sua dureza, Escama de Sereiano

MensagemAssunto: Re: Jardins   Sex 13 Out 2017 - 23:37


O beijo...
AINE ODEGAARD

Aine nunca estivera tão feliz. Era até difícil tentar segurar o sorriso para não dar tão na cara, mas ela não ligava. Andrew a havia beijado e aquilo era a chave de ouro que ela esperava para encerrar a noite. O sorriso sumiu aos poucos quando o garoto olhou o relógio e viu que estava atrasado para voltar para casa. - Mas, já? - Ela fiz um biquinho triste, tentando convencê-lo a ficar da melhor maneira que sabia, chantagem emocional. Ele até que estava inclinado a ceder, mas ela entendeu que as regras deveriam ser cumpridas e ele tinha que ir. Uma brisa gelada passou pelo corpo da garota e ela até se assustou achando que era algo sobrenatural, mas se lembrou que seu pai havia protegido a mansão contra qualquer aparição que não fosse daquele mundo, então deveria ser o tempo que estava mudando. Claro que ela se derreteu toda quando Andrew tirou o próprio paletó para aquecê-la e o perfume do garoto invadiu suas narinas quando a roupa foi colocada em seus ombros. - Eu te entrego em Hogwarts na semana que vem. - Um sorrisinho bobo se estampava nos lábios dela e só aumentou quando ele se aproximou, demonstrando tanta preocupação. Aine sentia como se todos os seus sonhos tivessem se realizado naquela noite. Ela se sentia a própria Cinderela, uma princesa do mundo trouxa. - Está tudo bem, eu permito que você vá. - A garota estreitou os olhos de forma divertida, tentando ficar séria, mas logo caiu na risada junto com ele. A risada foi interrompida quando ele se aproximou mais e a beijou no rosto, fazendo o rosto da garota esquentar, apesar do vento frio. Ela permaneceu ali de pé, vendo Andrew correr pela noite em direção aos portões. Talvez alguns segundos ou minutos, ela não saberia dizer. Por fim, não viu mais sentido voltar para a festa já que a maioria dos convidados já tinham ido embora mesmo e seu príncipe já não estava mais ali para acompanha-la. Evitando passar pela aglomeração, Aine deu a volta no jardim e adentrou a mansão, indo direto para o seu quarto, onde, com certeza, passaria o resto da noite pensando naquele beijo.
XXXX words for GD&TOP


______________________


Aine Marie Brattrewood Odegaard
Horned Serpent -- Pediatra -- Nico <3 -- Odegaard family
Thanks Thay Vengeance @ Cupcake Graphics
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Camille Ward Ozanan

avatar

Mensagens : 17
Localização : London — UK

Ficha Bruxa
Casa: Thunderbird
Ano Escolar: 4º ano
Varinha: Aveleira, 24cm, flexível, lasca do chifre de Unicórnio

MensagemAssunto: Re: Jardins   Sab 14 Out 2017 - 15:59

Em um passe de cair no delírio, Camille não sabia o que fazer. Ou o que sentir. Não era normal ter uma voz provocante contra o seu ouvido, dizendo tudo o que gostaria de ouvir e de fazer, pelo visto. Mesmo que a resposta do sonserino não fosse necessariamente a questão, cada toque e olhar já eram bem vistos pela garota, que não parava de sorrir nem com uma reza forte. Ela gostava de se sentir encurralada e desejada pelo mesmo cara que desejava. O que uma festa não fazia, não é verdade? A chamada dele para o canto foi a melhor decisão que Camille já concordou, não negaria absolutamente por nada, e não bastasse somente disso, mas também de um belo sofá para acomodar os dois. — Concordo, gosto mais de estar com você aqui. — concluiu, sentindo um arrepio quando a mão do loiro encontrou uma de suas coxas, logo não hesitando de por uma das suas mãos contra o ombro dele em um deslize na forma de carinho.

Era uma brincadeira de toques que a morena amava brincar. Os olhos dela voltaram a atingir os deles quando percebeu que as palavras dele indicavam uma resposta para a última pergunta que a garota lançou, e em meio a isso, vinha mais uma vez aquela sensação de arrepio ao sentir a mão dele pela sua nuca, um dos seus pontos fracos pelo corpo. Com a iniciação do beijo, veio o alívio e o sentimento de que, por fim, aconteceu o que gostaria que acontecesse. Ela se sentia muito mais desejada do que antes, e a cada movimento de seus lábios contra os dele, que iam se intensificando e mostrando cada vez mais superiores aos do início, seu corpo reagia de uma forma extasiante, colando-se ao dele. Do nada, seus pensamentos tornaram-se vazios por estar aproveitando o momento, e justamente por estarem sozinhos, tentou se atrever mais um pouco, roçando as unhas levemente por baixo do smoking.

Pera aí. — disse ao sentir uma vibração em sua bolsa, percebendo que o seu celular tocava. Havia uma mensagem de sua mãe, da qual insistia que ela retornasse para casa, já que o problema estava resolvido e queria que isso não se alastrasse para a festa. Por um minuto Camille queria matar a própria mãe por estar a obrigando ir para casa muito mais cedo do que o esperado, mas era compreensiva e entendia a preocupação, mesmo que não concordasse. — Ulrik, eu preciso ir... — suspirou, colocando o celular dentro da bolsa. O olhar dele não era o mais feliz, o que fez Camille rir já que também não queria ir embora, mas precisava. Tascou-lhe um beijo demorado, posicionando as mãos na face do garoto e pressionando o corpo dele nas costas do sofá como despedida, porém de uma forma dele não esquecer. — Eu vou te achar novamente, não se preocupe. — piscou para ele, saindo do sofá e caminhando para fora da lounge, despedindo-se tão prontamente da aniversariante e conseguindo achar uma brecha para voltar para casa.

______________________

why do you wanna put me through the pain?
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Eleanor Metzger Odegaard
Slytherin
Slytherin
avatar

Idade : 15
Mensagens : 46
Localização : França

Ficha Bruxa
Casa: Sonserina
Ano Escolar: 4º ano
Varinha: Salgueiro, 18cm, pouco flexível, pelo de Unicórnio banhado em Água-Cristalina.

MensagemAssunto: Re: Jardins   Sab 11 Nov 2017 - 14:38

Eleanor Metzger Odegaard escreveu:

Festa

Havíamos agitado a festa por completo e também chamado a atenção muito mais do que esperado. Provavelmente minha mãe me daria um sermão - ou não - por isso mas nada com o que pudesse me preocupar. O que realmente me incomodava era Matth ali e ainda mais tentando ter uma aproximação novamente com mamãe, fato que eu não deixaria acontecer outra vez. Revirei os olhos e segurei Erick pela mão, arrastando-o para fora dos jardins comigo, mas não sem antes pegar a garrafa que havíamos conjurado para levar conosco. Em questões de minutos, saímos do local.

(Off com Erick Saint)

Como Eleanor está na festa:
 
 

MRS. HARRISON ? TPO
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Alex Bianchinni Odegaard
Crianças
Crianças
avatar

Idade : 7
Mensagens : 9

MensagemAssunto: Re: Jardins   Qua 31 Jan 2018 - 23:04

Primos
Deparei-me com Gio que já nos aguardava e apontei para a ruivinha. — Pierre! Olha! Vamos lá! — Falei, puxando meu primo pelo pulso enquanto corria na direção da garota que parecia tão empolgada quanto eu. Aproximando-me o suficiente, quiquei no mesmo lugar enquanto nos cumprimentávamos e, conforme esperava que ela desse oi para Pierre, sussurrei para a menina com um sorriso traquinas no rosto que fora prontamente retribuído por ela. — Conseguiu pegar? — Perguntei e ela apenas piscou um dos olhos para mim, respondendo em um outro sussurrar. — Tá na mão. — Então, voltei o rosto para Pierre segurando meu primo novamente pelo braço. — Você vem com a gente, mano. E shiiii. Nunca soube de nada. — Falei, estreitando os olhos claros na direção de meu primo antes de sair correndo com os dois dali, conforme Gio nos guiava até os estábulos, lançando um olhar para a mãe e o pai que conversavam. Felizmente, elas pareciam não ter percebido nossa saída pela tangente.

Chegando no local onde os cavalos estavam, já via que o tapete estava estendido no chão, preso a um cavalo e logo meu sorriso se aumentou, deixando os olhos com um brilho característico de quem estava por aprontar uma das grandes. — Perfeito. Sua mãe ou seu pai viram? — Questionei para Gio, conforme me aproximava do tapete, verificando se estava bem preso. — Nem repararam. Muito menos Natt e Matt. — Respondeu a ruivinha antes de pararmos lado a lado e nos virarmos para Pierre. — Priminho… — Falei de maneira súbita e inacreditavelmente meiga. — Por que não se senta nesse tapete? — Questionei, dando o braço para a ruivinha. Ele aparentemente se recusou a ir. Então, nos entreolhamos Gio e eu e corremos até ele, cada uma segurando por debaixo de um braço enquanto puxávamos ele para o tapete. — Vamos lá, primo! Vai ser o passeio da sua vida. — Eu dizia e, assim que paramos sobre o tecido estendido, sentamos uma de cada lado de Pierre, garantindo que ele não fugiria. Então, Gio partiu para a parte seguinte do plano, atirando uma pequena pedra no traseiro do animal. Pequena, verdade, mas o suficiente para que o animal arrancasse em disparada, fazendo com que eu deitasse o tronco no tapete pelo solavanco. Imediatamente, os gritos já podiam ser ouvidos em qualquer lugar da casa.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Alana Kuznetsov Odegaard
Monitora-Chefe
Monitora-Chefe
avatar

Idade : 16
Mensagens : 153
Localização : Em alguma cozinha

Ficha Bruxa
Casa: Sonserina
Ano Escolar: 6º ano
Varinha: Choupo-Branco, 28cm, inflexível, Lasca do Chifre de Arpéu.

MensagemAssunto: Re: Jardins   Seg 30 Abr 2018 - 10:51



Segredo


     
 Independência. Gratidão. Poder. Essas palavras eram as  que eu mais sentia depois de conseguir dominar a minha habilidade e não precisar mais da minha primeira e única varinha. Varinha essa que me fizera descobrir a minha habilidade, que me proporcionou conhecer uma grande bruxa e ver o brilho no olhar de quem estava comprando a primeira varinha de sua até então única filha. — Alana, você tem que ser o orgulho da família, do seu pai e o seu próprio. Não vai deixar nada impedir que você consiga ser a melhor avaradora de todos os tempos! Você consegue, é capaz e só precisa saber disso. — digo a mim mesma me olhando no espelho do meu banheiro na mansão Odegaard.

       Saio do banheiro voltando ao meu quarto que estava parecendo que havia recebido uma festa de 5 dias consecutivos. "Vou sair daqui e trancar essa porta antes que alguém veja e venha falar alguma coisa comigo, depois o meu elfo vem arrumar essa zona toda." penso. Momentos depois saio do quarto fechando a porta e guiando a minha mão até a fechadura. — Colloportus!— pronuncio trancando a porta magicamente por não saber onde a chave estava. Saio do castelo indo em direção ao jardim, verificar se o que eu havia escondido nele ainda estava lá seguro e intacto.

       Respiro fundo olhando a minha volta do jardim e suspiro levemente ao concluir que de fato estava sozinha ali. — Preciso tirar a minha caixinha daqui, se alguém encontrar vou ter sérios problemas além de ter que encarar o fato do meu pai ficar decepcionado e chateado comigo. — Começo a andar entre as flores que estavam plantadas diretamente no solo e paro quando chego perto das jasmins. — Accio pá. — levanto a minha mão em direção da casa de jardinagem e seguro firmemente a pá quando a mesma vem até a minha mão. Me inclino um pouco retirando a flor do solo sem deixar suas raízes quebrarem e cavo mais um pouco o buraco que havia ficado, jogo a pá longe sem ligar muito onde ela havia caído.

       Direciono a minha mão para o buraco respirando fundo. — Aprecium — vejo minha pequena caixinha aparecer e a pego passando a mão por cima aliviada. — Ninguém pode saber que a tenho, se eu a perder nem sei no que sou capaz de fazer para recuperá-la!- digo caminhando para fora da terra e me ajoelhando numa parte concretada. — Egordio — Abro a caixa que agora estava maior a colocando no chão. —Eu queria muito que estivesse aqui mãe.. Queria que vesse que agora sou monitora chefe, estagiária do profeta, marota e que domino a minha habilidade que provavelmente não tivera tempo de saber que eu tinha.. Só queria você aqui... — falo baixo olhando para os itens dentro da caixa mediana de madeira. Fecho o objeto e levanto-me do chão voltando para dentro do castelo mas desta vez para a cozinha onde eu pegaria uma caixa maior e colocaria a minha dentro com um feitiço para desaparecer objetos.


“Pode ser de segredinho...”

---------------------- --------------------------------------------------------
@Lilah
[/color]

______________________

Alana Odegaard
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Eleanor Metzger Odegaard
Slytherin
Slytherin
avatar

Idade : 15
Mensagens : 46
Localização : França

Ficha Bruxa
Casa: Sonserina
Ano Escolar: 4º ano
Varinha: Salgueiro, 18cm, pouco flexível, pelo de Unicórnio banhado em Água-Cristalina.

MensagemAssunto: Re: Jardins   Qui 26 Jul 2018 - 19:53


Retorno

Havia afastado-me por algum tempo de casa e de todo o mundo mágico, sumido sem dar satisfações a ninguém, nem mesmo a mamãe. Havia me escondido no mundo trouxa por tanto tempo que nem mesmo me lembrava de como era usar magia, até agora. Entrei sorrateiramente nos terrenos do castelo da minha família, os Odegaard e caminhei pelos jardins naturalmente, como se fosse de meu costume diário. Era tarde da noite e para minha sorte todos dormiam em seus quartos. Entrei no castelo e segui para meu quarto, estava sem humor para quaisquer interrogações que sabia que viriam, então deixaria-as para o dia seguinte.

 

MRS. HARRISON ? TPO

OFF
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Conteúdo patrocinado




MensagemAssunto: Re: Jardins   

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
Jardins
Voltar ao Topo 
Página 8 de 8Ir à página : Anterior  1, 2, 3, 4, 5, 6, 7, 8
 Tópicos similares
-
» Jardim da Mansão
» Jardins de Durmstrang
» Jardins

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
Potter Go :: Mundo Trouxa :: Europa :: Noruega :: Castelo Odegaard :: Área Externa-
Ir para: