Potter Go


PotterGo
 
InícioPortalFAQGaleriaBuscarMembrosCalendárioGruposRegistrar-seConectar-se
Sejam muito bem vindos ao PotterGo!
Convidado, se dirija primeiramente ao Chapéu Seletor.
Novatos, inscrevam-se no grupo do 4º Ano clicando AQUI
:: Topsites Zonkos -[Zks]::
Novatos, para melhor entender nosso sistema, não deixe de visitar nosso Guia para Novatos
Convidado, não deixe de ver nossos cargos disponíveis
Convidado, não esqueça de fazer o Teste de Varinhas
ATENÇÃO QUARTANISTAS! Verifiquem a listagem do ano letivo clicando aqui.
Convidado, não esqueça de fazer o Teste do Patrono

Compartilhe | 
 

 Quarto do Matth

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
AutorMensagem
Saphira Ritzo
Ex-Administrador
Ex-Administrador
avatar

Mensagens : 52

MensagemAssunto: Quarto do Matth   Sex 7 Abr 2017 - 0:24


Quarto do Matth

 

Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Nyeere Bianchinni Metzger
Servidores do Ministério da Magia
Servidores do Ministério da Magia
avatar

Mensagens : 16

Ficha Bruxa
Casa: Wampus
Ano Escolar: Concluído
Varinha: Videira, 30cm, farfalhante, crina de Abraxan

MensagemAssunto: Re: Quarto do Matth   Dom 25 Jun 2017 - 21:23


Assim que senti meus pés aos chãos novamente, corri em meio a tropeções para o banheiro, ajoelhando-me diante do vaso sanitário e despejando todo o líquido presente e meu estômago. O cheiro não era nada agradável então assim que percebi que não voltaria a vomitar novamente, dei descarga para ver se amenizava o odor repugnante. – Sai daqui, você não precisa ver isso. – Murmurei para Matth sentando no chão e afagando minha cabeça que doía intensamente. Eu queria sair do banheiro, mas não aguentava o peso do meu próprio corpo, então fiquei ali mesmo no chão. – Eu não sei o que houve. Acho que foi a cerveja. – Disse a ele assim que me perguntara o que tinha de errado.

Eu nunca me mostrei intolerante à bebida alguma, ainda mais algo tão fraco como uma simples cerveja. – Minha cabeça está doendo, doendo muito. – Informei-o. Apoiei minhas mãos ao chão, impulsionando meus joelhos no intuito de levantar, mas foi uma tentativa completamente falha. Cada milímetro do meu corpo parecia pesar uma tonelada, por mais que eu tentasse manter minhas pernas sustentando todo o peso do meu corpo ela dava sinais que ia ceder a qualquer minuto e foi exatamente isso o que aconteceu. Imediatamente segurei-me em seu corpo, praticamente enfincando as unhas em seus braços, aquilo certamente poderia tê-lo machucado. – Matth, minha v-visão... Tá sumindo. – Gaguejei sentindo uma tontura forte. O que diabos estava acontecendo comigo? Agilmente ele me levantou nos braços, pondo-me deitada em sua cama. – Chamar o seu irmão? – Indaguei. Ele não demorou para me explicar que seu irmão mais novo era um medibruxo. O mesmo que havia nos salvado no dia do ataque no Harry’s Dolci.  – Ok, tudo bem. – Disse com a voz falha.


______________________

I mean no disrespect, I am simply Very perplexed by your ways. And You know i could set fire this day...



Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Matth Staminkhov Odegaard
Servidores do Ministério da Magia
Servidores do Ministério da Magia
avatar

Mensagens : 65
Localização : Qualquer Uma XD

Ficha Bruxa
Casa: Lufa-Lufa
Ano Escolar: Concluído
Varinha:

MensagemAssunto: Re: Quarto do Matth   Seg 26 Jun 2017 - 0:37

Way Too Far
No momento em que nós voltávamos para o quarto, a mulher corria para o banheiro. - Nyee!!.- Acabava por pronunciar seu nome, um pouco preocupado com aquilo, ela ainda não tinha falado o que estava sentindo. Se ajoelhando botava tudo para fora, lentamente entrava no banheiro.... Parado ali apenas esperava a pequena situação parar. - Não vou sair daqui, acha que estou aqui só para momentos bons? Eu também estou aqui para cuidar de você.- Dizia enquanto me aproximava da mulher, que se sentava no chão meio fraca. - O que aconteceu?. Bom, talvez hoje não fosse o dia certo para beber.- Eu nunca tinha visto ela daquele jeito, seria mesmo a cerveja? Se fosse algo com a bebida eu também teria sentido, era difícil de entender.

No momento em que ela falava sobre a dor de cabeça, me sentia meio perdido, não sabia o que ela estava sentindo, então não sabia o que fazer para ajudá-la. Somente uma pessoa vinha a minha cabeça naquele momento ‘’ Tyler’’ Ele já sabia sobre a Nyee, porem eles nunca tinham se falado. Vendo a mulher tentar se levantar mesmo estando fraca, me aproximava rapidamente, me agachando ficava ao seu lado. - Nyee, Nyee... Calma, se você não conseguir ficar de pé, não force nada.- Indaguei. Sua visão estava fraca, sumindo aos poucos, era certo que ela poderia desmaiar. - Tá tudo bem, eu estou aqui.- Afirmava passando seu braço sobre meu ombro. Levando meus braços sobre suas costas e suas pernas, levantava Nyee. Cuidadosamente colocava a mulher sobre a cama, e puxava o travesseiro, colocando ele de baixo de sua cabeça. - Vou chamar meu irmão, ele vai saber o que fazer. Sim, ele e um medibruxo, foi ele quem cuidou de mim e você depois daquele ataque em Harry’s Docil.-

Sem perder tempo seguia para os corredores, olhando em cada um dos quartos. - Tyler!!.- Dizia olhando para os cômodos da mansão, em meio a adrenalina esbarrava com ele no corredor. O fato é, que de todos os irmãos ele era sempre o bem-humorado, mas antes que pudesse soltar uma de suas piadas, eu segurava seus ombros. - Não começa, deixa as piadas para depois. Preciso da sua ajuda, lembra da minha chefe? Que você salvou ela depois daquele ataque.- Suspirava. - Bom, fomos ao Três Vassouras beber algumas cervejas, mas ai ela começou a passar mal, e está muito fraca, com uma forte dor de cabeça... sua visão está sumindo, por favor, veja o que ela tem. Ela está no meu quarto.- Ele concordava sem hesitar. Voltando para o quarto esperava ele examinar ela, observando tudo.
© snap boom pow!


______________________

Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário conectado
Tyler Staminkhov Odegaard
Hospital Saint Mungus
Hospital Saint Mungus
avatar

Mensagens : 25
Localização : Noruega

Ficha Bruxa
Casa: Pukwudgie
Ano Escolar: Concluído
Varinha: Cipreste, 22 cm, Semi-flexível , Lasca de Chifre de Arpéu.

MensagemAssunto: Re: Quarto do Matth   Seg 26 Jun 2017 - 2:25

A minha coruja surgira no momento mais inesperado, planando pela janela do meu quarto que fora aberta por Dayenka e pousando em minha cama. Me admirava o modo que minha filha já parecia ter total controle de sua habilidade mesmo com tão pouca idade. Assim que estiquei a mão para pegar a carta, Sleep me bicava com força. – Sleep! – Repreendi-o recuando a mão e balançando-a em um movimento frenético para aliviar a dor.  Entendi o motivo da bicada assim que Dayenka se pronunciou. Peguei dois galeões do meu bolso e depositei na bolsinha que ela carregava em suas garras. – Posso abrir a carta agora? – Indaguei a Dayenka, vendo-a assentir.

Eu estava prestes a abrir a carta, estava curioso com seu conteúdo, mas parece que isso teria que ficar pra depois. Eu ouvia os gritos de Matth no corredor, não eram gritos comuns, seu tom de voz era diferente. Levantei-me da cama em um pulo, fazendo Sleep voar para o peitoril da janela e então caminhei para fora do quarto com Dayenka em meus calcanhares, esbarrando em Matth assim que pisei no corredor. – Eu sei que você adora meu nome, mas eu não sou surdo. – Disse em um tom bem-humorado. – O que você quer, infeliz? Sabe, eu tenho coisas mais importantes pra fazer. – Murmurei. Com ele segurando meus ombros eu praticamente era obrigado a olhar em seus olhos e seu olhar e expressão facial não estavam nada harmoniosas, ele estava sério. Ouvia suas palavras atentamente de vez em quando trocando olhares com Dayenka que observava calada. Acompanhei-o de volta para seu quarto e Dayenka veio atrás.

Assim que entrei no quarto, vi a mulher estirada na cama. Nunca havia percebido o quão bonita era Nyeere, mesmo em seu estado atual. Olhei para Matth com um sorriso malicioso. Safadão. Sentei-me na cama ao lado de Nyeere e Dayenka, curiosa que só ela, sentou-se do outro lado da cama, observando a mulher. – Nyeere? Consegue me ouvir? Eu sou o Tyler, irmão do Matth. – Apresentei-me. Suas pupilas estavam extremamente dilatadas. – Preciso que diga para mim exatamente o que sente. – Pedi a ela enquanto puxava minha varinha. – Lumus – Conjurei, aproximando a varinha de seu rosto e percebendo que suas pupilas não contraiam com a presença da luz, definitivamente alguma coisa estava errada. - Nox. -  Ouvia atentamente a explicação dos sintomas da mulher, olhando-a com uma sobrancelha arqueada. Uma hipótese já rodava por minha cabeça, mas aquilo talvez poderia ser um pouco chocante para os dois.  - Accio estetoscópio. - Conjurei trazendo o objeto até mim em questão de segundos. Coloquei-o em minha orelha e posicionei-o acima de seus seios por cima da blusa que ela usava, mesmo com o utensílio era um pouco difícil de ouvir, eu não conseguia contar as batidas do seu coração, mas mesmo um débil mental poderia afirmar que aquele coração estava muito acelerado. Aquilo não era um bom sinal. – Eu vou ter que tirar sua blusa, Nyeere. – Disse olhando para ela e logo em seguida para Matth. Pendurei o objeto em meu pescoço e comecei a desabotoar sua blusa devagar, é claro que eu não estava maliciando nada, Dayenka também não via malícia alguma. Matth por outro lado... - Então tira você. – Murmurei revirando os olhos.

Esperei que ele tirasse a parte de cima da blusa da mulher e novamente usei o estetoscópio, seu coração estava tão rápido que eu não conseguia acompanhar. De repente ela começava a soar frio enquanto o seu corpo parecia o epicentro de uma explosão de tão quente, o que me faz olhar preocupado para ela e lançar o mesmo olhar para Matth. - Eu já volto. - Disse. Corri até meu quarto puxando pergaminho e pena para cima da escrivaninha, escrevendo um bilhete o mais rápido possível, eu não podia perder tempo. - SLEEP! - Exclamei pela coruja, nem me dando ao trabalho de colocar o bilhete em um envelope. - Leve para Danielle Saint do Mungus. O mais rápido possível. É uma emergência. - Expliquei para a coruja que apanhou o bilhete com o bico e saiu pela janela. Retornei ao quarto abrindo a janela para poder deixar o local mais arejado. - Duas toalhas molhadas, ponha em cima dela. A gente precisa abaixar sua temperatura se não... - Não ousei terminar a frase. E se alguma coisa acontecesse e eu acabasse perdendo os dois. Ajudei Matth com as toalhas e cerca de um minuto depois ouvi a campainha da mansão sendo acionada. Por isso eu amava Sleep, apesar de seu nome, ele não era nada dorminhoco quando o assunto era trabalho. Sleep era uma coruja muito inteligente, sabia caminhos com passagem secretas para todos os lugares do mundo bruxo, principalmente pra o Saint Mungus, onde eu trabalhava. - Não a deixe sozinha. - Disse a Matth aparatando dali direto para o Hall de entrada. Definitivamente eu não podia perder tempo.

- Dani! - Exclamei ao abrir a porta. - Entre por favor. - Pedi, dando passagem para ela. - Eu preciso muito de você. A namorada do meu irmão não está bem, eu não tenho certeza, mas acho que ela está grávida. Os sintomas são os mesmos de uma gravidez, mas tem um problema. Ela está com pré-eclampsia, se não fizermos algo rápido, a gente pode perder a mãe e o feto. - Expliquei a ela praticamente me atropelando nas palavras. - Eu pensei em levá-la ao Mungus, mas ela não tem forças pra aparatar. - Comentei enquanto subia até o segundo andar com a medibruxa obstetra. Antes de entrarmos no quarto de Matth, segurei sua mãe e disse com seriedade: - Mais uma coisa. Algo me diz que ela não sabe que está grávida e eu não sei como ela pode reagir a essa descoberta. - Esclareci na esperança que a mulher pudesse me ajudar, só então adentrando o quarto com a medibruxa.

______________________



You don't know my brain, the way you know my name. You don't know my heart the way you know my face.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Dayenka Caileatt Odegaard
Crianças
Crianças
avatar

Mensagens : 17

Ficha Bruxa
Casa:
Ano Escolar:
Varinha:

MensagemAssunto: Re: Quarto do Matth   Seg 26 Jun 2017 - 22:52

Eu achava que íamos conversar até ouvir a voz do tio meu pai foi o primeiro a se levantar e eu fui atrás de caminhando em passos rápidos e ao mesmo tempo leves parando assim que papai estava com tio Tyler, ele explicava algo e eu apenas observava calada logo os seguindo até o quarto do tio.

Assim que chegamos no quarto eu apenas me sentei do lado da mulher que estava na cama e a observava curiosa de quem poderia ser até ouvir seu nome por meu pai falar logo que o mesmo ficou conjurando algumas coisas para vir até ele para ajuda amoça que parecia desacordada até ele falar que iria tirar sua camisa para ouvir direito seus batimentos o que não havia mal para mim já que ele estava tetando salvar alguém até pedir para meu tio tirar e eu apenas fiquei observando a movimentação no quarto pegando na mão dela para dar lhe força.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Danielle Anne Saint
Hospital Saint Mungus
Hospital Saint Mungus
avatar

Mensagens : 9
Localização : Mungus

Ficha Bruxa
Casa: Corvinal
Ano Escolar: Concluído
Varinha: Salgueiro, 22cm, inflexível, pelo de Unicórnio.

MensagemAssunto: Re: Quarto do Matth   Ter 27 Jun 2017 - 23:51


Emergência.
Se tem uma coisa que Medibruxa não tem é descanso não importa o que precisem fazer, o trabalho sempre precisa estará em primeiro lugar. Eu sempre amei meu trabalho trazer crianças ao mundo era algo que me fascinava, mas nem sempre as conseguia trazer com vida o que muitas vezes me frustrava.
Cheguei em casa precisando de um banho daqueles bem longos, relaxar era algo que naquele momento era tudo o que eu mais precisava ou não conseguiria aguentar outro plantão como outro igual aquele. Entrei em meu quarto já estava tirando a roupa e entrando não querendo mais saber de trabalho, apenas queria sussego, mas nem tudo o que a gente quer é o que a gente tem.
Depois de um banho relaxante como aquele, uma coruja batia em minha janela desejava que não fosse trabalho mas era exatamente isso. Um colega de trabalho Tyler estava precisando de ajuda em casa, pelo bilhete era uma emergência troquei de roupa pegando minha maleta aparatando na porta da casa de Tyler tocando a campainha.    
- Hey Ty vim o mais rápido possível!! O que aconteceu!? - o acompanhei entrando em sua casa o escutando atentamente ele parecia nervoso o que me fez ficar mais preocupada ainda. - Certo, antes de mais nada você precisa respirar caso contrário não irá ajudar em nada. Se ela não sabe que está grávida sempre tem um jeito certo e cuidadoso de se ter a notícia, isso não é problema. Mas preciso saber de quanto tempo ela está, para ter uma noção do tamanho do feto para assim não perdermos mãe e bebê. Me leve até eles para que eu possa examina lá e assim saberei melhor o que fazer, leva lá ao Mungus assim é impossível, aí sim que iremos perde los. - acompanhei apressadamente Tyler até o quarto de seu irmão para poder examinar sua cunhada, o caso era crítico mas nada impossível de se resolver ali mesmo sem perder ninguém.
- Olá meu nome é Danielle Saint, vim examina-lá preciso que me diga exatamente o que sente Srta.- me sentei ao lado da mulher deitada na cama fraca, coloquei o estetoscópio em seu peito escutando atentamente seus batimentos cardíacos, estavam um pouco acelerados demais, peguei minha varinha e apontei para a mulher.
- Revelio!- consegui olhar através do peito da mesmo, abaixava a varinha e assim pude verificar se estava tudo bem com o bebê, escutava atentamente os sintomas citados pela mulher já sabendo o diagnóstico como de costume, mas preferia ter certeza ao escutar apenas para confirmar.
- Pelos sintomas citados, preciso pergunta. Há quanto tempo sua menstruação não desce!? Quando foi a última vez que veio!?- a olhei enquanto pegava algumas poções dentro de minha maleta. - Bem, enjoos, tonturas....e pelo que pude olhar aí!! A senhorita está grávida, mas antes de mais nada aqui beba essa poção que irá lhe ajudar a se curar e a recuperar suas forças, vou deixar com seu namorado um pergaminho para tomar essa poção por pelo menos até amanhã de manhã de oito em oito horas, depois se sentirá melhor. Também irei deixar umas poções vitaminas que irão lhe fazer bem durante a gravidez e irão fortalecer suas forças, aqui essa é uma poção fortalecedora tome de doze em doze. Depois passe regularmente no Mungus para uma visita comigo para vermos como seu bebê está crescendo, se precisar de qualquer coisa não exitem em me chamar.- sorri os olhando terminando de escrever no pergaminho entregando para o rapaz esperando que tivessem alguma dúvida ou qualquer coisa do tipo.

Poção Wiggenweld:
 



With: Irmão
Where: Home
Whering: This
Humor: Tranquila



Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Eliza Staminkhov Odegaard
Funcionária de Hogwarts
Funcionária de Hogwarts
avatar

Mensagens : 32
Localização : Corredores de Hogwarts

Ficha Bruxa
Casa: Grifinória
Ano Escolar: Concluído
Varinha: Lima-prata, 29cm, inflexível, pelo de Unicórnio-Prateado

MensagemAssunto: Re: Quarto do Matth   Dom 16 Jul 2017 - 15:23

Sem crianças no quarto!
Escuto alguns barulhos e vozes vindas do quarto de meu irmão Matth, vozes que percebi serem de Matth, Nye, Tyler, Day e de outra pessoa que eu nem mesmo sabia dizer quem era.  Entrei no local às pressas, olhando atentamente para cada um deles. Matth me olhou de imediato, ele sim parecia preocupado. Minhas sobrancelhas franzidas encaram Tyler, tentando entender o que era tudo aquilo.

- Mas o que é que está acon…- Parei meu diálogo na mesma hora que Tyler lançou um olhar de “me ajuda” e fez sinal para minha sobrinha Dayenka que permanecia ao lado de Nye na cama, implorando para que eu a tirasse de lá suponho. Suspirei indo até minha pequena sobrinha, me abaixei diante daquela ruivinha e a olhei com um sorriso no rosto. - Ei querida, por que não me mostra a nova sala de brinquedos? Eu não cheguei a ver o lugar ainda. - Perguntei segurando suas mãozinhas. - Vamos? - Me levantei e coloquei minhas mãos sobre os ombros dela, a guiando até a porta. Antes de sairmos do local, me virei para Tyler e lancei um olhar de “ você me deve uma” e só então voltei a acompanhar minha sobrinha com a mão direita em seu ombro. - Vai ser divertido, querida! Posso até te mostrar onde a Diana esconde os melhores doces…- Ia dizendo enquanto nós duas começamos a descer as escadas e dessa forma sumindo da vista deles.




Eliza Staminkhov Odegaard
  32 anos  | Grifina |  Inspetora de Hogwarts
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Nyeere Bianchinni Metzger
Servidores do Ministério da Magia
Servidores do Ministério da Magia
avatar

Mensagens : 16

Ficha Bruxa
Casa: Wampus
Ano Escolar: Concluído
Varinha: Videira, 30cm, farfalhante, crina de Abraxan

MensagemAssunto: Re: Quarto do Matth   Dom 16 Jul 2017 - 23:34


Cada minuto mais parecia uma eternidade, embora eu estivesse me odiando por dentro, sabia que não poderia fazer nada a não ser esperar ao menos alguma gota de melhora. Eu me mantinha deitada na cama, me esforçava ao máximo para não cair no sono, meus olhos estavam fixos no teto e a única coisa que eu conseguia pensar era em como eu havia estragado meu dia com o Matth. Percebi que mais duas pessoas se faziam presentes no quarto, entre elas uma criança. Eu nunca tinha conhecido nenhum familiar de Matth, só ouvia falar, sabia algumas coisas como: ele tinha muitos irmãos, sua sobrinha mais velha era extremamente apegada a ele. Nem mesmo Ryan, que também trabalhava no ministério eu conhecia. Assenti positivamente quando o rapaz me perguntava se eu conseguia ouvi-lo. Tyler não aparentava ser tão velho, certamente ele era no mínimo cinco anos mais novo que Matth ou mais. Sem dúvida um recém-formado que já estava exercendo a função desde bem cedo. – Minha cabeça dói muito, minha visão está embaçada, meu corpo está mole e meu estômago está embrulhado. Aqui está doendo também. – Disse em baixo tom, tocando o canto superior do meu abdômen. Ao repousar minha mão novamente na cama, senti um toque suave. A garotinha que estava em cima da cama estava segurando minha mão de uma maneira afetuosa, até demais para alguém que ela nem conhecia.

Por um momento permiti que meus olhos vasculhassem o quarto a procura de Matth, onde quer que ele estivesse estava fora do meu campo de visão limitado. Senti as mãos de Tyler em meu corpo, foi só o medibruxo dizer que precisava tirar minha roupa que Matth ressurgiu das cinzas. É claro que ele não o deixaria tocar em mim. Sorri de canto. Antes que Matth pudesse fazer qualquer coisa, uma mulher de estatura alta e corpo magro adentrara o quarto dele. Eu não lembrava muito bem quem ela era, mas suas feições faciais se assemelhavam as de Matthew. Logo ela resolveu tirar a garotinha dali logo após Tyler ter pedido ao seu irmão que não me deixasse sozinha. – Está tudo bem, Tyler? – Indaguei ao medibruxo que saiu do quarto em disparada. Olhei para Matth assustada. – O que foi? Ele te disse alguma coisa? – Questionei, mas nada me era dito. Chegava a ser frustrante. Menos de um minuto depois o medibruxo retornava ao quarto dando ordens a Matth para molhar toalhas. – O que tem de errado com minha temperatura? – Perguntei, levando minha mão ao pescoço só então percebendo o quão quente meu corpo estava. Praticamente no mesmo segundo passei a sentir calafrios, eles eram originados na minha espinha e se alastravam por todo o corpo. As toalhas foram postas em minha testa e meu abdômen, Matth parecia tão preocupado. Mais uma vez Tyler saia do quarto, na verdade ele havia sumido bem diante dos meus olhos, sua aparatação era minha confirmação de que algo grave estava acontecendo.

- Matthew... – Choraminguei. – O que está acontecendo? Por que ninguém me diz nada? – Eu praticamente implorava por uma explicação. Meu olhos pularam para a quarta pessoa que dessa vez adentrava ao quarto, sinceramente, eu nunca havia visto tanto movimento naquela mansão, pelo visto só faltava o irmão mais velho de Matth, Ryan, que eu só conhecia apenas por vista. Expliquei a Danielle – nome este como a mulher se apresentara – meus sintomas, exatamente da mesma forma que havia explicado a Tyler. Minha mente se iluminava no mesmo momento em que a  medibruxa me questionava sobre meu período menstrual. –  Eu não sei bem, minha menstruação sempre foi muito desregulada, é normal ela atrasar alguns meses.  – Expliquei com uma voz arrastada e cansada. As palavras da medibruxa me atingiram da mesma maneira que a maldição cruciatus. – NÃO! – Exclamei repentinamente. – Eu não posso estar grávida! – Exclamei novamente, sentia as palpitações do meu coração acelerar gradativamente. – N-nós tomamos cuidado, não é Matth? – O nervosismo tomava conta de mim aos poucos, causando tremores em meu corpo. De repente eu estava com dezoito anos de novo, sozinha e grávida de um homem que eu nem tinha contato algum. As palavras de Hagen – meu pai – ecoavam em minha mente, ele nunca admitiria uma de suas filhas grávida e solteira e por mais que Maurizio tentasse apaziguar a situação, o inevitável aconteceu de uma forma ou outra. Ele me expulsou de casa, eu estava sozinha.

Fechei os olhos tentando conter as lágrimas, aquilo ainda me marcava e mesmo com Hagen já morto, eu sentia que o mesmo iria acontecer, dessa vez sendo Maurizio o responsável pela ‘explosão’. Meu irmão era muito mais parecido com o velho Metzger do que qualquer um de nós. – Eu não posso estar grávida. – Sibilei enquanto as lágrimas que eu tanto me esforçava para não deixa-las rolar escorriam por meu rosto. Meu cenho franziu-se ao ver Danielle prescrever uma série de medicamentos. – Eu não vou tomar remédio algum. – Afirmei convicta de minha palavra. De agora em diante eu só esperava o pior, eu evitava olhar para Matth novamente, algo lá no fundo me fazia acreditar que ele sumiria na primeira oportunidade.


______________________

I mean no disrespect, I am simply Very perplexed by your ways. And You know i could set fire this day...



Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Olívia Bianchinni Metzger
Ordem de Merlim
Ordem de Merlim
avatar

Mensagens : 8

Ficha Bruxa
Casa: Horned Serpent
Ano Escolar: Concluído
Varinha: Pereira, 22cm, maleável, carapaça de Caranguejo-de-Fogo

MensagemAssunto: Re: Quarto do Matth   Seg 17 Jul 2017 - 1:07



Urgência


Meu coração estava batendo a mil. Parecia que algo de errado não estava certo, ou melhor, eu estaria doente o que não parecia uma opção boa já que meus exames estavam todos em dia e essa sensação só poderia significar uma coisa: uma de minhas irmãs não estava bem. Mesmo sendo a mais nova das trigêmeas aquela velha sensação que as mães sentiam quando os filhos se machucavam parecia ter vindo para mim, mesmo eu sendo a única que não tinha cria nenhuma. –Agora só resta uma dúvida Liv, quem será a copia que está mal Mera ou Nye.. - falo sentindo meu coração apertar cada vez mais.

Pego um copo d’água cheio na cozinha dos Metzger e o bebo dando poucos goles. –Nyeere.. O que está fazendo na Noruega? Ela viajou e não falou pra ninguém? –pergunto a mim mesma sem saber como eu sabia onde e qual irmã precisava de minha ajuda. Deixo o copo em cima da mesa da cozinha e aparato na Noruega de frente a uma mansão totalmente desconhecida por mim. –O que será que a Nyeere está fazendo aqui? A trabalho que não é.. Ou ela comprou uma mansão e não falou nada com ninguém, foi seqüestrada e esta sendo torturada ou passou a noite na balada com o boy e acabou parando aqui. Mas seja o que for ela não está bem. - converso comigo mesma enquanto caminho até a porta da mansão.

Toco a campanhia algumas vezes seguidas e logo depois caminho até o portão que estava aberto e toco o interfone. –Pra que serve uma mansão se não tem porteiro?- reclamo alto e volto até a porta de entrada vendo uma mulher com roupas de empregada atender. –Olá, não sei seu nome, sua função aqui ou de quem é essa casa, mas eu só sei de uma coisa, minha irmã está ai dentro e ninguém vai me impedir de entrar então poupe seu trabalho de chamar os seguranças. - falo olhando de rabo de olho vendo ela quase apertar um botão vermelho atrás da porta. –Olha aqui minha querida, se apertar esse botão eu não irei me responsabilizar ok? Agora onde está a minha irmã e caso não saiba ela é igual a mim e se chama Nyeere. – falo sendo um pouco grossa vendo a expressão de assustada da mulher que ainda me encarava parada. –Minha querida senhora idosa, você tem problema de audição ou demência? Estou falando com você sem noção. - a xingo e entro na mansão fechando a porta e segurando nos ombros da mulher a colocando na minha frente. –Me leve até a minha irmã, anda logo que tenho pressa.

Respiro fundo tentando não gritar com a empregada e a sigo até um corredor cheio de quartos onde a mesma me manda ir procurar, bufo revirando os olhos abrindo as portas de todos os quartos até chegar ao último que estava aberto. Finalmente achei. Entro no quarto vendo algumas pessoas desconhecidas e outros dois nem tanto e vejo a minha irmã deitada na cama com uma expressão de assustada, doente e com raiva. Nada bom. –Se alguém perguntar como eu entrei não irei me responsabilizar sobre meus atos, só tenho uma pergunta a fazer e me respondam rapidamente, o que está havendo aqui?- olho para todos e caminho até a cama e sento do lado de Nyeere a encarando seriamente. –Nye, me diga o que está acontecendo, eu prometo que vou te ajudar a dar um jeito nisso, eu jurei te ajudar sempre depois que foi expulsa de casa pelo nosso pai e não vai ser agora que vai ser diferente. - pego a mãe de minha copia e acaricio as costas dele com meu polegar levemente a olhando.

- Falas falas falas
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Matth Staminkhov Odegaard
Servidores do Ministério da Magia
Servidores do Ministério da Magia
avatar

Mensagens : 65
Localização : Qualquer Uma XD

Ficha Bruxa
Casa: Lufa-Lufa
Ano Escolar: Concluído
Varinha:

MensagemAssunto: Re: Quarto do Matth   Seg 17 Jul 2017 - 19:37

Way Too Far
Ela estava muito fraca, mal conseguia responder o meu irmão. Não conseguia entender o que tinha deixado Nyee mal daquele jeito, mas estava certo que a bebida não tinha nada a ver com aquilo. Junto com ele tinha vindo minha pequena sobrinha, Dayenka. Se aproximando da cama, seu olhar se fixava na mulher, assim ela segurava sua mão... Graças a sua inocência, ela não fazia ideia do que realmente acontecia. Tyler tinha uma filha incrível, era um homem de sorte e por mais que fosse o mais novo, conseguia ser melhor do que eu, certo? Aquele sorriso malicioso, adorava uma brincadeira, não perdia uma chance de me zoar. Eu só não limpei o chão do quarto com a sua cara, por que aquele não era o momento certo para isso (-q). No momento em que começa a examina-la, eu dava pequenos passos pelo quarto, inquieto, minha preocupação só aumentava, o que estava acontecendo com Nyee?

Continuando com o pequeno movimento dentro do quarto, ouvia Tyler dizer que precisava tirar a blusa de Nyee. Parando, encaro o mesmo com um olhar frio e sério, ele se afasta, então me aproximo da mulher. Rapidamente começo a desabotoar a sua blusa para que ele pudesse prosseguir. Sinceramente pensei que aquilo seria coisa rápida, que Nyee fosse melhorar logo, mas com o olhar preocupado de meu irmão eu entendia que tinha mais alguma coisa errada. Por algum motivo ele disse que já voltaria, então saiu do quarto. O que ele iria fazer? Iria pedir ajuda para alguém que trabalha com ele? Me aproximando da mulher, seguro sua mão. - Não se preocupe, ele já vai voltar. Vai ficar tudo bem, eu prometo. - Disse olhando em seus olhos. Com o retorno de Tyler, ele pedia duas toalhas molhadas para poder baixar a temperatura dela. Pegando as toalhas molhadas, colocávamos em sua testa e seu abdômen. Após um minuto a campainha tocava, Tyler tinha chamado alguém? Ele sai do quarto novamente, porem aparatava desta vez. - Amor... Tente se acalmar, ele vai te ajudar, eu sei disso. - Afirmei. Minha preocupação continuava crescendo, Tyler sabia de alguma coisa, e não queria me dizer.

Novamente ele retornava, mas estava acompanhado de uma mulher. Ela se apresenta, em meio a isso eu me afasto da cama para que ela possa examinar Nyee. A medibruxa seguia com perguntas, logo em seguida procurava uma poção dentro de sua maleta.... Então passava a notícia. Naquele momento sentia meu corpo ficar quente, uma adrenalina muito forte surgia em dentro de segundos, meu coração estava mais rápido. Encarando Tyler, ficava em silencio enquanto meus olhos começavam a lacrimejar. - C- Como? .... Gravida? - Questionei. Pegando o papel da mulher, lia o que estava escrito. - Obrigado. - Disse, em um tom baixio. Não estava conseguindo acreditar que eu teria um filho, que eu seria pai. Olhando para Nyee, percebi que o choque sobre ela era bem maior... ela parecia assustada, com medo. Pegando o remédio, me sentava do seu lado, na cama.

Suas lagrimas escorriam sem parar, o que passava em sua cabeça? Ela tinha medo que eu a deixasse? Estava claro que se ela não tomasse o remédio, eu perderia ela e a criança. - Nyeere, olhe para mim. - Fitava em seus olhos. - Não precisa ficar com medo, eu sempre estarei aqui, você sabe disso. Você irá trazer uma criança ao mundo, você vai me dar um filho, eu estou muito feliz por isso, um pouco surpreso, mas feliz. Eu quase perdi você em Harry's Dolci, sobrevivemos e estamos aqui... e não vai ser agora que eu vou perder você. Eu te amo. - Rapidamente derramava o remédio em sua boca, então colocava a minha mão em sua boca, para ela não cuspir o remédio, e tomar ele a força. Me levantando, coloco o frasco em cima de uma pequena mesa que está no quarto. Me aproximando de Danielle. - Eu não sei como agradecer, você nós ajudou muito. Obrigad... - Antes que pudesse terminar, uma mulher desconhecida surge no quarto, falando nada com nada.

Todos ficam em silencio e apenas observam ela seguir em direção de Nyee. Sendo muito parecida com Nyeere, eu diria que era a sua irmã, mas como? Até onde me lembro a Metzger nunca contou a ninguém da família sobre nós... então, como aquela mulher tinha vindo para a mansão e conseguido entrar. Aquele quarto estava cheio de pessoas, aquela situação, eu só queria um pouco de paz para poder assimilar toda a informação, mas algo não colaborava comigo. Puxando um pouco a varinha, encarava a mulher que se mantinha de costas, enquanto olhava para Nyee. - Quem e você? ... Nyee, você conhece essa mulher? - Aguardava a sua resposta.
© snap boom pow!

______________________

Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário conectado
Tyler Staminkhov Odegaard
Hospital Saint Mungus
Hospital Saint Mungus
avatar

Mensagens : 25
Localização : Noruega

Ficha Bruxa
Casa: Pukwudgie
Ano Escolar: Concluído
Varinha: Cipreste, 22 cm, Semi-flexível , Lasca de Chifre de Arpéu.

MensagemAssunto: Re: Quarto do Matth   Sab 22 Jul 2017 - 1:02

Aquela mansão nunca esteve tão movimentada, quem me dera se não fosse um motivo tão grave. Ao ver Eliza adentrar o quarto, logo lancei-lhe um olhar significativo, as coisas ali começariam a esquentar e Dayenka era muito nova para entender o que estava acontecendo, e conhecendo-a do jeito que a conheço, ela me faria um zilhão de perguntas depois. Assim eu as duas saíram do quarto, fiquei mais tranquilo com os assuntos que seriam discutidos naquele quarto. Como previsto, Danielle confirmara minha hipótese. Eu não queria dar a notícia, não sabia muito bem como era a relação do meu irmão com Nyeere, era perigoso eu mesmo contar e um deles acabar cometendo suicídio, no caso o autor do crime certamente seria Matth mesmo. Eu devia ter explicado melhor para Dani sobre meu irmão e sua namorada , talvez dessa maneira a notícia não teria sido dada de uma maneira tão brusca, mas é aquele ditado né: é mais fácil tirar o esparadrapo de uma vez.

Cada minuto que se passava o quarto parecia ficar cada vez mais e mais agitado, ao menos Danielle era experiente com tudo aquilo, sem demora ela constatou a poção que traria uma melhora mais rápida a Nyeere. Por mais que a situação fosse delicada, eu estava feliz, muito feliz, afinal se tudo desse certo eu seria tio novamente. E existe coisa melhor do que mimar sobrinhos? Eu preferia ficar na minha e observar tudo calado, embora estivesse me esforçando para conter minha felicidade e não abraçar meu irmão e minha cunhada, sim, eu já a considerava da família. Era difícil vê-la chorando daquela maneira, dava para ver o medo em seus olhos, alguma coisa havia acontecido com Nyeere para ela reagir daquela maneira. E sem dúvida alguma, o que quer que tenha acontecido ainda a marcava. Enquanto Matth conversava com Nyeere, eu me aproximei de Dani. – Relaxa, ele vai fazer ela tomar. Ele consegue. – Cochichei confiante ao ver a medibruxa obstetra nervosa ao ver a mais nova gestante se recusar a tomar a poção prescrita. Ok, eu não concordava muito com os métodos de Matth, mas eu provavelmente faria a mesma coisa se estivesse no lugar dele.

Nyeere não pareceu gostar da atitude de Matth, algo me dizia que ela ia acabar matando ele depois. A mulher mal teve tempo de lutar contra o ato de meu irmão quando mais uma pessoa se faz presente no quarto. Dessa vez a interrogação na minha cara só não foi tão definida quanto à de Matth. Eu não fazia a menor ideia de como ela entrara na mansão, mas uma coisa não podíamos negar, ela e Nyeere eram idênticas, isso só tinha uma explicação biológica. Gêmeas. Ou então alguém poderia estar usando a famosa poção polissuco, se esse fosse o fato. A questão seria: Quem é a verdadeira Nyeere? – Hey hey, calma aí. Acho que a resposta é meio óbvia né. – Disse enquanto me retirava do lado de Dani e caminhava até a porta. – Elas são gêmeas ô seu retardado. – Expliquei. – Ou... Alguém aqui está usando a poção polissuco. – Disse sacando minha varinha e apontando-a para a cópia de Nyeere. – Eu acho a segunda opção um pouco ficcional demais. – Disse dando de ombros. – Nye? – Indaguei olhando a mulher sobre a cama logo em seguida. Ela ainda estava um pouco nervosa, mas concordou. – Então pronto. – Disse dando de ombros. Observei Dani se agitar com todo o movimento e então me pronunciei novamente. – Obrigada Dani, você salvou o dia. – Afirmei com um sorriso. – Eu levo você até a saída. – Só então saí do quarto juntamente com a medibruxa. Aquilo ali logo viraria uma novela mexicana e eu não queria estar lá pra ver o que iria acontecer.

______________________



You don't know my brain, the way you know my name. You don't know my heart the way you know my face.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Danielle Anne Saint
Hospital Saint Mungus
Hospital Saint Mungus
avatar

Mensagens : 9
Localização : Mungus

Ficha Bruxa
Casa: Corvinal
Ano Escolar: Concluído
Varinha: Salgueiro, 22cm, inflexível, pelo de Unicórnio.

MensagemAssunto: Re: Quarto do Matth   Seg 14 Ago 2017 - 18:06


Emergência.
Eu não conseguia acompanhar as mudanças que aconteciam rapidamente dentro daquele quarto, muitas pessoas foram surgindo de uma hora para outra sem que eu conseguisse perceber. Math ficou em choque assim que eu disse que Nyeere estava Grávida, em outros casos o casal ficaria feliz tanto a mãe como o pai o que naquele caso em específico não tinha acontecido muito pelo contrário a loira se recusava a tomar a poção para se recuperar do estado em que se encontrava o que logo me preocupou de imediato.
- Espero que não esteja falando sério Nyeere, afinal seu estado é muito delicado e se você se recusar em tomar essa poção e as vitaminas prescritas, não só o bebê, mas vocês também correrão risco de vida!- minhas palavras foram claras e duras, uma vez que a moça parecia não querer acreditar naquilo lhe estava acontecendo.
Tanto Ty como o próprio namorado da mulher começaram a conversar com a mesma a encorajando a beber o que eu havia prescrito, não foram os únicos logo outra loira muito idêntica a Nyeere adentrou o quarto como se fosse um trasgo desgovernado, mal consegui compreender uma só palavra do que a loira disse. Math então junto de seu irmão Ty vieram me agradecer pelo que eu havia feito por sua namorada/cunhada, eu não tinha feito nada além do meu trabalho sem contar que Ty era meu colega de trabalho e amigo eu jamais poderia renegar ajuda a ele.
- Não fiz nada além do meu trabalho rapazes, mais uma coisa não deixem de dar essa poção para ela por pelo menos dois dias! Só assim ela se recuperará totalmente, mais uma coisa façam com que ela tome as vitaminas prescritas, pro próprio bem dela e do bebê e se precisarem de mim é só me chamar!!- sorri para os mesmo enquanto Tyler me acompanhava até a porta, me despedi do mesmo e logo aparatei de sua mansão aparatando em minha mansão exausta só desejando um longo banho e uma longa noite de sono.
{OFF}

Poção Wiggenweld:
 



With: Irmão
Where: Home
Whering: This
Humor: Tranquila



Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Conteúdo patrocinado




MensagemAssunto: Re: Quarto do Matth   

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
Quarto do Matth
Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 1 de 1
 Tópicos similares
-
» Quarto de Hiccup
» Teoria-Quarto Haki(tem spoilers)
» Quarto do Orion
» Quarto de Percy
» Quarto de Zeus

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
Potter Go :: Mundo Trouxa :: Europa :: Noruega :: Mansão Odegaard :: 2º andar-
Ir para: